16de Agosto,2018

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

06 June 2018 Written by 

VMT - Tremês [Santarém]

Tremês e não Tremez faz agora parte de uma união de freguesias com Azoia de Cima.

Embora a povoação principal seja Tremês a primeira cache foi colocada na localidade de Santos

(tradicional-) A Mina (Santos)  by Fbionsiio

e foi nesta cache que fiz o único DNF do dia, embora acompanhado por quem já a tinha feito, ou seja o owner de todas as outras caches que fiz. O fato de ter founds recentes não me dá grande confiança de que ela lá está especialmente quando indicam "...a seguir à 16ª Geocaminhada". Como se sabe no decorrer de geocaminhadas as caches têm tendência para aparecerem todas [:D]

Mas não foi esta cache que me trouxe a Tremês, freguesia que já conhecia por ligações familiares à povoação de Bairro de D. Constança, mas sim o facto de ser a freguesia central onde num raio de poucos kms (entrando por território de outras freguesias limítrofes) se encontravam nada menos de 19 caches, disponíveis e sem founds há mais de 2 anos, o tema do desafio (geopt-)/rmflobo/ZéSampa de Junho Dessas 19 tinha seleccionado 12 pelo facto de não terem DNF's nem serem (unknown-) com mais de D4.

Isto a menos de 1h de distância de Lisboa e a menos de 15km da saída da A1 por boa estrada. É obra!

Uma coisa que me tinha chamado a atenção é que eram todos do mesmo owner, ou seja do CostasTeam.

Só por si não é muito surpreendente porque ele é owner de 125 das 127 caches da freguesia [:D].

As únicas excepções são a cache mais antiga referida acima e a (tradicional-) lavadoures da sinterra.

Dentro das 12 que tinha seleccionado uma era (unknown-) e não querendo perder muito tempo (e mesmo que tivesse perdido não sei se dava com a solução...fácil depois de uma dica como é sempre...) decidi a caminho de lá, enviar um mail ao owner a pedir a tal dica. Resposta rápida ao mail e na sequência e como já tinha visto no seu perfil que ele morava mesmo em Tremês enviei-lhe outro mail (não completamente desinteressado ou apenas social [:I)]) a dizer que seria um prazer conhecê-lo visto que tinha como programa fazer um conjunto de caches dele.

Mais uma vez a resposta foi rápida a dizer que de momento tinha de sair mas que o contactasse dali a algum tempo que teria todo o gosto em me acompanhar.

Perfeito! Então o plano era primeiro fazer a meia dúzia de eleitas mais próximas de Tremês começando pela (multi-) Um passeio pela Vila de Tremez que nos leva como o nome indica a um pequeno passeio a 4 pontos da vila e depois fazer as outras 6 (5 num curto powertrail e a tal (unknown-) para a qual tinha pedido ajuda). Esta segunda parte do plano ficou para outra oportunidade até porque já não ficam nesta freguesia. Em contrapartida fiz outras...claro que do CostasTeam (aka de Hilário Costa).

A primeira passagem pelas tais 6 caches foi bastante traumatizante (4 DNF's e 2 founds) :shock:

Começou pelo multi que até era simples (fora o ponto final...mas já lá vamos) mas que no c:geo só me mostrou um dos três wayponts...Assim comecei pela Junta de Freguesia, fui até à Igreja já ali e pensei sem perceber bem a lógica da multi que era suposto levar-em a um passeio maior pela terra que acabava ali. A dica não fazia nenhum sentido além de o sítio ser muito exposto a muggles. Assim rapidamente passei à próxima com a ideia de depois esclarecer o putativo DNF com o owner.

O problema foi que as próximas três tradicionais que procurei também redundaram em DNF's...

(tradicional-)E.T.A.R.(tradicional-)Pinus pinaster e (tradicional-)VG 221

...também é verdade que não sou de insistir muito se as caches não me aparecem rapidamente.

No entretanto já tinha percebido que as dicas deste owner não ajudam própriamente muito (eufemismo [:D]). Como nunca tinha feito caches dele estava a ver se percebia o estilo...

Finalmente quando já estava a ficar um bocado desconsolado lá encontrei duas, as duas mais fáceis e as únicas duas que fiz com containers não nano :twisted:

(tradicional-)AZEITONA e (tradicional-)Vista para o Vale

 Tinha acabado de fazer esta quando me liga o Hilário a perguntar por onde eu andava que já estava em casa.

Lá desabafei com ele e combinei ir ter com ele perto do que vim a saber entre o sítio onde morava.

Assim a minha cachada acompanhado pelo owner começou em (tradicional-)A Fonte de Tremez e acabou na cache que ele vê de casa e onde fica a apreciar os poucos geocachers que não a fazem com ele, a (tradicional-) Posto de Transformação Eléctrico de Tremez.

Depois de lhe explicar melhor o objectivo da minha ida a Tremês e da bizarria de estar especialmente interessado em fazer um conjunto de caches não encontradas há mais de 2 anos, tive a sua amável oferta para me acompanhar em duas agradáveis horas muito produtivas.

Primeiro revisitámos os meus quatro DNF's onde fiquei um bocado mais aliviado por perceber que embora as caches estivessem todas lá duas delas estavam caídas no chão e cobertas por vegetação fora do local onde era suposto estarem e onde quero crer as teria encontrado...quanto à multi por onde iniciámos depois de esclarecido que era suposto haverem mais dois pontos facilmente teria chegado ao ponto final onde praticamente de certeza não teria encontrado a cache. A dica não estava apropriada (agora está...até julgo que deverá ser a dica mais clara do owner :)) e a cache estava básicamente enterrada.

 Já perceberam que com o owner ao pé a dar dicas tudo se torna fácil [^]

Nessa altura já tinha decidido que as restantes 6 caches que tinha seleccionado ficariam para outra ocasião e fiz mais umas caches ali próximas entre as quais a também não encontrada à mais de dois anos (unknown-) Praça Central que não tinha seleccionado porque além de ter D5 tinha um DNF como último log... Nada que me admire, até acredito que desse com o código que me permitisse encontrar as coordenadas, mas de certeza que não encontrava a cache [xx(] 

Ainda houve tempo para fazer as (tradicional-) Reciclagem de Pneus onde garantidamente não encontrava a cache por razões que ultrapassariam a minha nabice mas que acredito que agora embora difícil a encontraria, seguindo-se a (tradicional-)Caminho Florestal fácil para os padrões do owner e finalmente antes do retorno a Tremês a (tradicional-)Abastecimento de Àgua que será fácil para quem souber que não há caracóis ao pé de pinheiros o que não era de todo o meu caso :), mas de qualquer forma talvez a encontrasse sem ajuda...antes e perto desta o tal DNF na cache com que abro o artigo. a mais antiga e uma das duas que não é do Hilário. A D4.5 não prometia nada de bom e mesmo com a ajuda dele procurando onde a tinha encontrado há uns anitos e acredito que voltado várias vezes na condição de cicerone.

E cicerone é o que lendo de forma avulsa logs nas suas caches ele costuma fazer com as levas de geocachers que de vez em quando (mais antes do que agora) visitam aquela zona. Já passaram por lá todos aqueles geocachers que nós conhecemos por estarem nos tops de founds e por isso as visitas terem sido raras nos últimos tempos.

A maior parte das caches por aquelas bandas são de vários powertrails que acredito tenham caches mais fáceis de encontrar (no entanto e como disse 5 das caches não encontradas há mais de 2 anos são de um powertrail, o mais pequeno e o que me parece mais interessante PT Nascente do Touco 1. Já agora a (unknown-) que me fez contactar o Hilário é a que está à mais tempo por encontrar Curvas e mais Curvas.

Tem apenas D3 por isso se calhar o enigma até é fácil. Mas aconselho que façam como eu. Peçam ajuda, combinem com o Hilário que se puder vos dará o prazer da sua companhia e vão ver que saem de lá satisfeitos em vez de com uma frustração danada por não encontrarem metade das caches [:D].

Eu não tenho muita paciência para procurar muito, mas as caches que fiz têm uma dificuldade bem acima da média...

Já em casa apercebi-me que já tinha tido (eu e outro pessoal que lerá este artigo) uma "experiência" de como são as caches deste owner.

Terei muito gosto de voltar a Tremês (afinal ainda ficaram por lá 12 caches não encontradas à mais de 2 anos...) mas só na companhia do amigo Hilário.

E foi assim que cumpri o desafio de Junho pelo máximo no dia em que foi divulgado (embora se fosse um investidor pudesse ser acusado de Insider trading porque o ZéSampa na véspera tinha-me dado conhecimento do desafio [8)]).

Vou aproveitar este artigo para anexar aos logs e depois aproveitarei as fotos que anexar aos logs para ilustrar o artigo ;)

Para acabar uma referência à cache mais antiga da povoação de Tremês que é também a mais antiga do CostasTeam, a apropriadamente designada (tradicional-)Vila de Tremez que antecedeu a multi que depois dá a visitar a vila.

Ah! e quando forem fazer esta cache, lembrem-se disto. Não faço ideia nenhuma se a Fábrica é a mesma, mas o artigo acaba bem com esta nota scary :twisted:



Login to post comments

Newsletter