18de Setembro,2018

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

21 September 2014 Written by  Flora Cardoso

Conceição Macedo, Diretora de Serviços de Apoio às Infra-estruturas e à Promoção Turística dos Açores

O retumbante sucesso do Evento São Jorge GeoAdventure, que decorreu entre os dias 6 e 11 de Junho de 2014 na Ilha de São Jorge, em muito ficou a dever-se ao incondicional apoio da Direcção Regional de Turismo dos Açores. A propósito desta iniciativa, e do crescente impacto do Geocaching como meio de divulgação e promoção do arquipélago, a GeoMagazine falou com Conceição Macedo, Diretora de Serviços de Apoio às Infra-estruturas e à Promoção Turística dos Açores.

 


GeoMagazine - O Geocaching tem levado, nos últimos tempos, inúmeros visitantes à descoberta do Arquipélago em busca de uma nova geração de tesouros. Do vosso ponto de vista, em que medida o Geocaching, como atividade de carácter lúdico, pode trazer benefícios na divulgação das nossas Ilhas?


Conceição Macedo - O geocaching é uma atividade em expansão, praticada atualmente por uma comunidade muito extensa a nível mundial, distribuída por quase todos os países. Do ponto de vista do interesse turístico para a Região Autónoma dos Açores, interessa sobretudo que os 3 países com mais caches no mundo, nomeadamente EUA, Alemanha e Canadá, são alguns dos nossos mercados prioritários, em termos de intervenção promocional, além do facto, de que por norma, as comunidades de geocachers são muito ativas, em termos de participação e partilha das descobertas entre membros, o que funciona como divulgação gratuita do destino, muitas vezes, mais rápida do que as formas tradicionais de promoção e mais eficazes, por haver um passa-palavra honesto e desinteressado do destino. O geocaching é, pois, uma atividade que sem dúvida contribuiu positivamente para a notoriedade de uma região dotada de boas condições para a sua prática e de boas caches para serem encontradas.
Nos Açores, o geocaching já começa a evidenciar alguma importância e é praticado por um número cada vez maior de adeptos, e essa dinâmica é importante para o desenvolvimento da atividade na Região, onde o leque de escolha já vai atualmente nas várias centenas de caches, em todas as ilhas, o que permite a quem queira viajar pelas diversas ilhas, ir procurando diferentes caches nos itinerários que traçar para as visitas.

 



GM- Que características tornam os Açores um lugar único para a descoberta de maravilhas naturais que o geocacher não encontrará em mais nenhum lugar?


CM - O facto, dos Açores serem um arquipélago com 9 ilhas é por si só já um fator diferenciador, aliado ao facto de ser possível ter caches nos mais diversos tipos de lugares, desde espaços urbanos, a lugares na própria natureza, no mar e inclusive nos próprios ilhéus que existem junto às costas de algumas ilhas. Além disso, existem diferentes níveis de dificuldade para os diversos perfis de geocachers, o que pode ser interessante para um grupo de amigos ou de família, em que ninguém fica de fora e cada elemento poderá procurar as caches consoante as suas capacidades e determinações.
Os Açores reúnem as condições necessárias para a prática desta atividade dada a sua riqueza diversificada, não só natural como já é sabido por todos, mas também cultural. Concretamente na natureza, por exemplo, temos cerca de 65 trilhos classificados na Região, onde em  muitos deles é possível encontrar caches. Para além dos trilhos, o geocaching nos Açores tem aparecido associado a um conjunto de outros produtos como é o caso do geoturismo, mergulho, canyoning e património material.

GM - Qual o impacto de um Evento como o "São Jorge GeoAdventure" para uma ilha com as características de São Jorge?


CM - A realização deste tipo de eventos em determinado local, é sempre uma oportunidade privilegiada para pôr em destaque a sua oferta turística, neste caso concreto o geocaching, em São Jorge, uma ilha que reúne condições excelentes para a prática desta atividade e dessa maior exposição, consequentemente poderá resultar maior captação de adeptos da atividade.
No entanto, na minha opinião o sucesso de um determinado local na captação de geocacher para essa região, depende muito da sua comunidade local de praticantes e do seu empenho em criar caches novas, em zelar pela manutenção das mesmas, em manter a informação atualizada nos sites desta atividade. Neste sentido, pensamos que este evento traz, para além de outros, este importante contributo para a estruturação desta oferta. No caso de São Jorge em particular, visto se tratar de uma ilha com condições naturais ímpares, torna-se um destino com as caraterísticas ideais para a sua prática.

 


GM - Como é que a Direcção Regional de Turismo dos Açores acolheu a iniciativa "São Jorge GeoAdventure", e porque decidiu apoiar este Evento?


CM - Este tipo de eventos vem de encontro às expetativas governamentais no que diz respeito ao incentivo financeiro à realização de eventos na área da animação e da promoção turística, que possam contribuir para o aumento de fluxos do exterior para a Região. O São Jorge GeoAdventure contribui para a promoção do Destino e do produto e, simultaneamente, poderá ser catalisador doutros eventos do mesmo género que possam contribuir para a consolidação desta atividade no Arquipélago.

GM - É de prever que venham a surgir, por parte da comunidade geocacher Açoriana, outras iniciativas semelhantes no sentido de atrair visitantes continentais e estrangeiros à descoberta de outras Ilhas do Arquipélago. A Direcção Regional de Turismo vê com bons olhos esta onda de entusiasmo em volta do Geocaching nos Açores?

CM - Todas as iniciativas que, tal como esta, contribuam para a captação de fluxos para a Região, dentro dos segmentos que pretendemos captar são sempre bem-vindas. Esperamos agora, que a comunidade de geocachers dos Açores dê continuidade a este evento e avance com iniciativas interessantes e capazes de contribuir quer para a divulgação e notoriedade da região quer para a captação de pessoas praticantes desta atividade.

 


GM - Por fim, e em jeito de convite aos Geocachers que ainda não visitaram o Arquipélago, que palavras de incentivo desejam dirigir à nossa comunidade para colocar os Açores no topo da lista dos locais a visitar, impreterivelmente?


CM - Os Açores são um destino por excelência para amantes da natureza e do património. Quem vier aos Açores conseguirá certamente aliar o que há de mais agradável de umas férias em família ou com amigos, ao prazer que é ir ao encontro e caça às caches que se encontram escondidas nos lugares mais fantásticos destas ilhas. Além disso, é uma atividade que pode ser feita em qualquer uma das 9 ilhas da Região e em qualquer altura do ano.

In GeoMagazine, Edição #10



Login to post comments

Newsletter