Print this page
Ponte de Lima - Santiago de Compostela => Etapa 1
07 September 2010 Written by  Kinder

Ponte de Lima - Santiago de Compostela => Etapa 1

Etapa 1 Ponte de Lima ==> Valença (32 kms)

Quem diria 9 anos passaram, quem me conhece sabe bem que se há coisa que não gosto é de festas e de festejar, principalmente os anos, o natal e a Páscoa.

Que hei-de fazer? Cada qual com a sua panca.

Mas o que poucos sabem é que há uma data em especial que por excepção costumo comemorar, esse dia é o dia 31 de Agosto.

Faz hoje 9 anos que tive talvez a experiência mais traumática da minha vida.
Para relembrar-me que apesar de tudo o que interessa é aproveitar bem os dias que cá estamos por norma neste dia comemoro com alguma maluqueira, aventura, algo que antes me tinha proposto mas por uma ou outra razão nunca tinha concretizado.

Este ano a comemoração escolhida foi o início da minha jornada até Santiago de Compostela.

 

146 Km em 4 dias. Arriscado mas ambicioso para a minha condição actual.


Ontem esqueci-me de referir duas situações importantes para esta minha ambição.
1) O meu peso à saída: 85,6 kg
2) As etapas que tinha definido como o meu objectivo, elas são:
1ª etapa
Ponte de Lima ==> Valença (38 kms)
2ª etapa
Valença ==> Redondela (32 kms)
Ou
Valença ==> Pontevedra (50 kms)
3ª etapa
Redondela ==> Caldas de Rei (40 kms)
Ou
Pontevedra ==> Caldas de Rei (22 kms)
Última etapa
Caldas de Rei ==> Santiago de Compostela (38 kms)

 

A segunda opção de avançar no segundo dia até Pontevedra confirmam as minhas suspeitas, é uma opção demasiado ambiciosa. Talvez por não ter estudado o caminho intensivamente ou por desvalorizar a sua dificuldade, hoje levei uma lição bastante importante. É PRECISO RESPEITAR O CAMINHO DE SANTIAGO!

Pois é, eu admiti.

O dia de hoje começou pelas 6:30 com a alvorada no quartel e preparação final para a saída. Pelas 8:30 estava a iniciar o marcha, mesmo em frente à ponte velha de Ponte de Lima, esse seria o meu referencial para toda a viagem e o meu km zero.

Um início de marcha calmo e bastante acessível com a inserção duma cache(GC20YB6) logo nos primeiros metros de caminhada. As seguintes horas, pouco mais de 10 km foram pacíficos, mas a reputação deste primeiro troço do caminho de mais complicado, logo a seguir se fez notar. Posso dizer que após a primeira troca de meias e descanso (feito de 2 em 2 horas), veio a tempestade. Era subir e subir e continuar a subir, para verem a quebra do rendimento, nas seguintes duas horas apenas consegui palmilhar uns míseros 6 kms. Batendo certinho no albergue do peregrino em Ruibães. Nova paragem, troca de meias e uma sesta de 1 hora, não me tivessem esgotado fisica e emocionalmente estes últimos kms. Chegou-me mesmo a passar pela cabeça ponderar a continuação da viagem ou o apanhar duma boleia até Valença para minimizar as baixas. Felizmente a sesta de uma hora foi a melhor coisa que fiz, acordei revitalizado e iniciei a segunda parte do dia com bastante mais energia e mais duas caches(GC259MX e GC259MW) mesmo pertinho do local de repouso.

Os últimos kms foram bastante mais facilitados, não só pela revitalização emocional como pela atenuação do caminho, uma maravilha quase tudo plano até Valença, e para fechar o cenário em beleza nada melhor que uma chuva ligeira para refrescar, dos incríveis 37º que se faziam notar há algumas horas.


Resumo o primeiro dia foi o verdadeiro teste de fé, ou se aguenta ou se desiste e volta-se para trás.
Novos dias se avizinham e pelo que me foi informado no albergue de Valença as próximas etapas são bastante mais animadoras, quase um percurso com baixo desnível e muitas terras para umas paragens refrescantes nos cafés.

Para já um muito obrigado à Sara e ao André pela simpatia demonstrada neste dia!
Amanhã cá estarei espero que há mesma hora.



1 comment

Login to post comments