11de Dezembro,2018

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

10 June 2018 Written by  Pedro Silva, Bárbara Sousa, Henrique Bulcão, Luís Serpa, Ricardo Brasil e Susana Silva

Azores Logbook #9

Sejam muito bem-vindos à nona edição da Azores Logbook, a publicação mensal que irá relatar tudo o que se passou em termos de Geocaching, nos Açores, em maio de 2018.

Começamos por referir mais uma Geo-Atividade do Clube de Geocaching da Escola Secundária de Lagoa. Desta vez, os alunos efetuaram uma visita de estudo à Lagoa das Furnas onde, para além do CITO que lá ocorreu e do qual falámos na edição anterior, merecem realce várias outras atividades que por lá aconteceram.

Iremos, também, apresentar as caches em destaque deste mês, onde aconteceu algo de inédito visto que duas tiveram, em nosso entender, os atributos para merecer distinção.

Depois de, como habitualmente, darmos conhecimento de todos os eventos que sucederam neste quinto mês do ano, um pouco por todo o arquipélago, temos o prazer de, em mais uma ”De viagem às ilhas de bruma”, apresentar um texto do Luís Brázio (BrázioScout), que nos dá o seu testemunho acerca das suas aventuras pela ilha de São Miguel, na companhia da namorada Sofia.

Iremos ainda inaugurar neste número uma rubrica acerca dos geocachers açorianos deslocados pelo mundo, onde contamos com o relato do André Arruda (Arruda78), que nos fala um pouco da sua experiência por terras canadianas, no que ao Geocaching diz respeito.

Terminaremos a Azores Logbook com todas as caches publicadas em maio, nos Açores.

Votos de uma excelente leitura.

Bárbara Sousa (BaSousa), Henrique Bulcão (Wessel1985), Luís Serpa (luis serpa), Pedro e Susana Silva (ordep_81) e Ricardo Brasil (Spicozo)

 

 

 

Clube de Geocaching da Escola Secundária de Lagoa

 

Visita de Estudo à Lagoa das Furnas

No dia 26 de abril realizou-se uma visita de estudo à Lagoa das Furnas, onde participaram 52 alunos do clube, acompanhados por 9 professores (alguns de outras escolas, mas que se encontravam a realizar o curso de Geocaching para professores na Escola Secundária de Lagoa). Logo pela manhã, todo o grupo foi transportado em carrinhas, gentilmente cedidas pela Câmara Municipal de Lagoa, para o Pico de Ferro, onde depois de uma reunião organizativa, se iniciou o percurso/trilho da Grená. Ao longo deste trilho, os alunos procuraram encontrar muitas das caches existentes. Também participaram no evento CITO (“cash in, trash out), que teve por objetivo a limpeza do eventual lixo existente neste trilho. Veio, felizmente, a confirmar-se que o trilho estava num ótimo estado de manutenção e sem lixo. A participação nesta atividade permitiu aos geocachers participantes a obtenção de um souvenir virtual.

Durante esta atividade os alunos tiveram oportunidade de encontrar caches de sete tipos diferentes, nomeadamente: evento, caixas tradicionais, cache letter-box, caches enigma, multi-cache, earthcache e cache-wherigo. Também tiveram a possibilidade de “treinar” a navegação para as caches, quer com o GPS, quer com os telefones.

Na Lagoa das Furnas, todo o grupo visitou a maior araucária de Portugal (e uma das maiores do mundo), visitou ainda o Centro de Monitorização e Investigação das Furnas (CMIF), onde aproveitou para almoçar. Depois do almoço, foi altura de visitar a Mata-Jardim José do Canto, onde os participantes nesta atividade, gostaram muito de ver a maior sequoia de Portugal (e também uma das maiores do mundo…) e conhecer a queda-de-água do Rosal.

Durante esta visita de estudo, foi também feita a “rodagem” do filme que este Clube se encontra a produzir desde o mês de fevereiro do corrente ano, onde alguns alunos foram os “figurantes”.

Luis Filipe Machado e Marco Pereira

ClubedeGeocachingESL

 

ClubedeGeocachingESL

 

ClubedeGeocachingESL

 

 

Terceira Falls [GC7NQW7] by Procuratu

25/05/2018

4 4 100%

 

(multi-) Os Três Pastorinhos [GC757AQ] by Fábio Fátima 2016

13/05/2018

11 6 75%

 

Desta vez, houve duas caches que, no nosso entender, destacaram-se das que foram publicadas em maio. Pelo seu elevado número e rácio de favoritos, bem como pelos relatos elogiosos daqueles que já as visitaram, estas são caches que merecem uma visita.

 

 

 

Em maio, tivemos 16 eventos na nossa Região Autónoma, 11 deles em São Miguel, 2 no Corvo, 2 nas Flores e 1 em São Jorge.

No dia 4, aconteceu o primeiro desses eventos. Como habitualmente, o geocacher PALHOCOSMACHADO organizou, na Lagoa, o GEOBREAKFAST #20. A este, seguiram-se mais três, no dia 11 (GEOBREAKFAST #21), no dia 18 (GEOBREAKFAST #22) e no dia 25 (GEOBREAKFAST #23 – foto abaixo).

 

team hornset

 

No dia 5, o geocacher mcassis organizou também o já habitual convívio ao pequeno-almoço (Let’s go caching XVII), em São Brás, no concelho da Ribeira Grande. A este seguiram-se mais três, no dia 12 (Let’s go caching XVIII), no dia 19 (Let’s go caching XIX) e no dia 26 (Let’s go caching XX).

No dia 7, o geocacher leiriense AlphaOscar e alguns amigos organizaram, em São Jorge, um evento (São Jorge’s Treasures), que assinalou a passagem dos próprios pela ilha do dragão, onde tiveram a oportunidade de explorar e desfrutar de uma das mais espetaculares ilhas dos Açores.

 

Capitao77

 

No dia 12, no Pico da Pedra, em São Miguel, o geocacher BootsInTheEarth organizou o CITO NO JARDIM ENCANTADO. Neste evento, em que o objetivo primordial era a plantação de algumas espécies, merece destaque também o magnífico bolo com que os participantes foram brindados.

 

BootsInTheEarth

 

BootsInTheEarth

 

BootsInTheEarth

 

BootsInTheEarth

 

No dia 13, a Team_CooperD mantinha a tradição e organizava o Coffee Time V, que mais uma vez juntou alguns geocachers para um agradável pequeno-almoço.

 

Team_CooperD

 

Team_CooperD

 

No dia 18, o geocacher Clavent celebrou a sua chegada ao Corvo com um evento (Team Clavent - Hello Corvo!). Infelizmente, apenas o próprio e a sua cara-metade estiveram presentes, o que não impediu a boa disposição deste simpático casal.

 

Clavent

 

No dia 19, ocorreu um agradável convívio (Meet Scandinavian cachers), bem no centro de Ponta Delgada, onde os presentes tiveram oportunidade de conhecer alguns geocachers do norte da Europa, que escolheram os Açores para uns dias de férias.

 

rjpcordeiro

 

No dia 22, o geocacher Clavent dizia adeus à mais pequena ilha do arquipélago, com o evento Team Clavent - Bye Bye Corvo!. Desta vez, o casal organizador teve a companhia de um geocacher local, que fez questão de estar presente nesta despedida.

 

Clavent

 

As férias da Team Clavent ainda estavam longe do fim e a Ilha das Flores foi a próxima paragem, pelo que, neste mesmo dia, chegavam à mais ocidental ilha do arquipélago (Team Clavent - Hello Flores!!!).

 

Clavent

 

No dia 26 davam por terminada a sua estadia no grupo ocidental com o evento (Team Clavent - Bye Bye Flores!).

 

Clavent

 

 

 

“A maior aventura de um ser humano é viajar,

E a maior viagem que alguém pode empreender

É para dentro de si mesmo.”

Augusto Cury

 

Dois barreirenses de gema – o Luís e a Sofia –, escuteiros há vários anos, e sobretudo, amantes de natureza, decidiram passar umas férias nos Açores, concretamente na ilha de São Miguel. Inicialmente, a ideia seria aqui ficar por 5 dias, mas por um erro da nossa parte na escolha dos voos, acabámos por marcar o voo de regresso 3 dias depois do previsto. “Oh, que chatice, vamos ter de ficar 8 dias na ilha!”…

É claro que não nos importámos nada, muito pelo contrário. Mesmo com estes 3 dias extra, sentimos que ficámos com coisas por viver e locais por visitar. Mas comecemos pelo princípio.

No dia 15 de fevereiro, pouco depois da hora de almoço, chegámos a Lagoa, onde reservámos um modesto alojamento local para a nossa estadia. Apesar do cansaço da viagem, ainda tivemos tempo de visitar o Expolab para realizar com muita satisfação a Letterbox “T Rex @ Lagoa [São Miguel - Açores]” (GC3927V), não só pela cache em si, mas sobretudo pela possibilidade de visitar (gratuitamente) este centro com tanto para contar sobre dinossauros (e não só!). No final do dia, ainda percorremos a pé um pouco da zona costeira de Lagoa, que se revelou bastante agradável. E assim terminou o primeiro dia.

 

BrázioScout

 

Ao amanhecer do segundo dia, dirigimo-nos para a icónica lagoa azul e verde, as Sete Cidades. Bem, aqui o que não faltam são caches para fazer… No entanto, a nossa política era não despender muito tempo a fazer todas as caches da ilha, mas sim selecionar “meia dúzia” que valessem mesmo a pena.

Obviamente, desfrutámos deste lugar único sob várias perspetivas (quer pelos miradouros mais altos, quer através da Ponte dos Regos, aquela que separa o verde do azul). Em qualquer um dos pontos de vista, a paisagem é deslumbrante e única em si mesma. Aproveitámos depois para visitar a “A lenda da Princesa” (GC6P1E0), que nos fez visitar uma pequena gruta muito peculiar, daquelas que não vêm nos roteiros turísticos, e como tal, nunca conheceríamos se não fosse pelo Geocaching.

BrázioScout

 

BrázioScout

 

Em seguida, seguimos para a Ferraria, o ponto mais ocidental da ilha. Claro, ansiávamos conhecer as famosas piscinas naturais de água quente, e chegámos mesmo a perguntar “Dear Nature, is my bath ready?”, mas a resposta foi negativa. Esquecemo-nos de verificar as marés, e acabámos por chegar com o oceano muito revolto, o que impediu que pudéssemos sequer pensar em tocar na água.

 

BrázioScout

 

Após esta experiência gorada, o nosso destino era as Feteiras, para encontrar a única cache que não poderíamos mesmo deixar por fazer: a “Lusitani: Açores” (GC5B2DR). O Projeto Lusitani dispensa apresentações, e tínhamos as expectativas em altas para a cache que representa o Arquipélago dos Açores. Acabou por não desiludir em nada (nem container nem local), com uma paisagem costeira formidável, principalmente ao pôr do sol.

 

BrázioScout

 

Para terminar o nosso segundo dia na ilha verde, dirigimo-nos à cidade, para um convívio por nós organizado (“Margem-sulenses vão aos Açores” - GC7GEMC), e para conhecer parte de Ponta Delgada. Escusado será dizer que conhecemos pessoas impecáveis, e entre sotaques micaelenses (nem sempre percetíveis por nós a 100%), recebemos dicas bastante úteis para as nossas incursões, mas sobretudo uma “dose” de boas-vindas como nunca imaginámos ser possível. Os açorianos são realmente cinco estrelas!

O dia seguinte tinha como destino as Furnas – o habitat natural das Earthcaches! E não era para menos, dada a riqueza geológica das fumarolas e das piscinas de água quente (minha rica Poça da Dona Beija!). E o cozido? Claro que não poderíamos passar sem nos deliciarmos com esta iguaria. Uma experiência claramente a repetir!

BrázioScout

 

BrázioScout

 

Mas para além daquilo que é o turismo comum das Furnas, quero salientar a Mata José do Canto, na qual entrámos com o objetivo não só de conhecer aquele misterioso e imponente edifício, mas também para visitar o Salto do Rosal (georreferenciado pela magnífica “AZGT - O Segredo de Avalon - The Secret [S Miguel]” - GC33NB5). Pelo caminho, ainda encontrámos um TB Hotel bem simpático (“AZGT FURNAS BUG HOTEL” - GC606G5), a meio de um trilho muito agradável e perfeitamente cuidado. Recomendo vivamente a visita a esta Mata.

 

BrázioScout

 

Já na zona norte da Lagoa das Furnas, imperdível também é a visita ao Miradouro do Pico do Ferro e à “Beautiful Place” (GC76KN0), cujo nome é autoexplicativo. Um miradouro natural sublime, que não conheceríamos se não fosse por recomendação e georreferenciação do Paulo Sousa (Team_CooperD).

 

BrázioScout

 

O quarto dia teve como destino a Lagoa do Fogo – na minha opinião, de todas a melhor. Mais do que vê-la de cima, descer à Lagoa do Fogo é quase obrigatório para quem visita a ilha. E não falo só pela qualidade das caches (e há muitas com muita qualidade na descida e mesmo lá em baixo), mas principalmente pela magnificência e beleza desta lagoa. Para deixar a melhor descrição possível, ao invés de escrever, vou deixar fotografias. As imagens falam mesmo por si. Mas melhor do que ver fotografias, só mesmo indo e sentido a natureza no seu estado puro.

 

BrázioScout

 

BrázioScout

 

BrázioScout

 

Ao nascer do quinto dia, o nosso azimute traçava-se para a parte oriental da ilha, nomeadamente para o Faial da Terra e o Nordeste. Já tínhamos ouvido falar maravilhas do Salto do Prego, mas nós somos como São Tomé… ver para crer! Assim, seguimos a PR9, e por entre trilhos de natureza a perder de vista, riachos refrescantes e biodiversidade riquíssima, chegámos por fim ao Salto do Prego. Para além da “AZGTJ - A Tribute to Hessut’s Lost Treasure” (GC42CFC) (seguramente, uma das melhores caches da ilha), o local propriamente dito vale cada gota de suor. Mais uma vez, as imagens falam por si.

 

BrázioScout

 

BrázioScout

 

Já de regresso ao carro, ainda passámos pela icónica e acolhedora aldeia do Sanguinho, para terminar a PR9 da melhor forma.

Para uma outra perspetiva da ilha, ainda fomos à oldie “Miradouro” (GCAE48), na Ponta da Madrugada. A vista deste ponto vale bem a virtual. E já que falamos em perspetivas diferentes, nada melhor do que terminar o dia com uma visita a Vila Franca do Campo, cujo ilhéu ficou por visitar (mas fica seguramente na bucket list).

 

BrázioScout

 

Já a caminhar para o final da nossa aventura insular, o sexto dia foi reservado a duas aventuras no subsolo: a primeira, na “Gruta do Pico da Cruz” (GC679Y2), e a segunda, na “Gruta do Carvão” (GC33PQK). Quem me conhece, sabe que não resisto a este tipo de aventuras, e se a visita à Gruta do Carvão é guiada e com lição de geologia incluída, a Gruta do Pico da Cruz é uma experiência totalmente autónoma, o que lhe confere um outro nível de adrenalina. Apesar de apertada e claustrofóbica em alguns segmentos, proporciona uma experiência formidável para quem gosta de espeleologia. Recomendo a visita a ambas.

 

BrázioScout

 

BrázioScout

 

BrázioScout

 

Ainda neste dia, pudemos visitar as tradicionais plantações de ananases (“AZGTJ ANANÁS DOS AÇORES” - GC5382Z) e provar o delicioso licor de ananás, que fiz questão de trazer uma amostra para o continente!

O sétimo dia não foi tão profícuo como os anteriores, visto que fomos (ao fim de uma semana) atingidos pelo microclima dos Açores, com chuva forte em alguns momentos. Ainda assim, visitámos a Lagoa do Congro e a Lagoa de São Brás. O clima dificultou não só a prática de Geocaching, mas também a perfeita visualização da riqueza destes locais. Ainda assim, gostei em especial da pequena Lagoa do Congro (local a que seguramente irei regressar, desta vez num dia mais solarengo).

E já que estamos pela zona norte da ilha, por que não um bife de “vaca feliz” na Associação Agrícola? Sublime!

Terminámos então este dia mergulhados nas águas termais das “Caldeiras da Ribeira Grande” (GC3WVHM), debaixo de aguaceiros e um céu estrelado. Por incrível que pareça, foi muito agradável.

O oitavo dia era também o nosso dia de check-out. Pouco conseguimos visitar nesse dia, e já pairava sobre nós uma nostalgia imensa. Não queríamos sair da ilha! Vivemos muitas experiências nesta ilha verde (verdadeiramente verde!), e muitas delas seguramente iremos repetir. Como referi ao início, não viemos aos Açores para fazer caches – queríamos apenas “meia dúzia” de boas caches (quer fosse pelo local, ou pela aventura, ou pelo container). O que é certo é que levantámos voo com 79 caches encontradas (a maior parte delas merecedoras de favoritos)… e muitas outras ficaram por fazer.

Se já gostava dos Açores antes de lá chegar, depois de partir só desejo é ver a hora de para ali voltar.

Luís Brázio (BrázioScout)

 

 

 

Venho, por este meio, em primeiro lugar, agradecer o convite para fazer este texto para integrar a vossa nova rubrica, e que tenham muito sucesso na divulgação da informação a todos os geocachers, sobre tudo o que acontece no mundo do geocaching.

No Canadá, o geocaching é um mundo à parte. Ignorando o frio rigoroso do inverno, 30 graus negativos, há caches para todos os gostos. Na minha nova aventura pelo Canadá, mais propriamente em Calgary, o que mais me fascina são muitas das caches serem pequenas casas, elaboradas pelos owners, levando os geocachers ao incentivo do mundo da leitura. Quando abrimos as caches são pequenas bibliotecas no meio de vários pontos da cidade, dando a conhecer os seus monumentos. Quanto às caches no meio dos parques naturais, ao registar-mos uma, podemos ser surpreendidos por animais no seu habitat natural, como veados, coelhos, coiotes e até ursos pardos. Ao geocacher que ainda não conhece o geocaching deste país, recomendo vivamente, porque não só vai encontrar caixas no meio de uma grande cidade, como também no meio de vida selvagem.

André Arruda (Arruda78)

 

Arruda78

 

Arruda78

 

Arruda78

 

 

Para a execução desta edição do Azores Logbook, contámos com a colaboração dos geocachers Arruda78, BootsInTheEarth, BrázioScout, Capitao77, Clavent, ClubedeGeocachingESL, rjpcordeiro,  Team_CooperD e team hornset. O nosso obrigado a todos eles.

 

 

    [GC7NCYE] BARÃO DAS LARANJEIRAS (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P3K7] Cruzada no Faial (1/1,5)   Horta
    [GC7P3M9] Cruzada no Pico (1/1,5)   Madalena
    [GC7NGGG] #121/151-Trifolium spumosum (1,5/1,5)   Vila Franca do Campo
    [GC7NGGD] #120/151-Trifolium squamosum (2/2)   Vila Franca do Campo
    [GC7NGGA] #119/151-Trifolium squarrosum (2/2)   Vila Franca do Campo
    [GC7NGG1] #118/151-Trifolium stellatum (2/2)   Vila Franca do Campo
    [GC7NGFT] #117/151-Trifolium steudneri (2/2)   Vila Franca do Campo
    [GC7P0W8] Toca a lavar (2/1)   Angra do Heroísmo
    [GC7P5NK] Team Clavent - Hello Corvo! (1/1)   Corvo
    [GC7P5YH] Team Clavent - Bye Bye Flores! (1/1,5)   Santa Cruz das Flores
    [GC7P5XY] Team Clavent - Hello Flores!!! (1/1,5)   Santa Cruz das Flores
    [GC7P5XG] Team Clavent - Bye Bye Corvo! (1/1,5)   Corvo
    [GC7NB3G] Trinta Reis (1,5/1,5)   Vila Franca do Campo
    [GC7NCM1] Ermida do Loreto (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0EZ] S.Miguel #101 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0F1] S.Miguel #102 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0F5] S.Miguel #103 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0F6] S.Miguel #104 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0FD] S.Miguel #105 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0FK] S.Miguel #106 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0FN] S.Miguel #107 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0FR] S.Miguel #108 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0FZ] S.Miguel #109 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6N0] S.Miguel #111 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6NC] S.Miguel #112 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6NK] S.Miguel #113 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6NW] S.Miguel #114 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6P3] S.Miguel #115 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6PH] S.Miguel #116 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6PN] S.Miguel #117 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6PT] S.Miguel #118 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6PZ] S.Miguel #119 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6Q4] S.Miguel #120 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P6Q7] S.Miguel #121 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7P7JV] WELCOME FRIENDS... AND HAPPY BIRTHDAY (1/1,5)   Vila do Porto
    [GC7P3KP] Geocaching - Uma Ferramenta Educativa 2 (1/1)   Lagoa
    [GC7P76K] ribeira das pontes (2,5/2,5)   Angra do Heroísmo
    [GC7PAEK] Rm.Guerreiro no São João da Terceira (1/1)   Angra do Heroísmo
    [GC7P41F] São Francisco do Monte (1,5/1)   Madalena
    [GC7GXP5] A História do Leão e do seu Reflexo- Furnas Azores (2/2)   Povoação
    [GC7PK1D] Cruzada em São Jorge (1/2)   Velas
    [GC757AQ] Os Três Pastorinhos (2/2)   Ponta Delgada
    [GC7PE92] Coffee Time VI (1/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7PKVE] Cruzada na Terceira (1/1,5)   Angra do Heroísmo
    [GC7PKDB] Cruzada nas Flores (1/2,5)   Santa Cruz das Flores
    [GC7PKB9] Cruzada no Corvo (1/2,5)   Corvo
    [GC7PKE4] Cruzada na Graciosa (1/1,5)   Santa Cruz da Graciosa
    [GC7PKVQ] Cruzada em São Miguel (1/1)   Ponta Delgada
    [GC7PKT4] Cruzada em Santa Maria (1/2)   Vila do Porto
    [GC7NEY1] Terra de relâmpagos e trovões (1,5/2)   Ribeira Grande
    [GC7PQ3B] Come and meet the Swedes (1/1)   Ponta Delgada
    [GC7PBCY] Reza a lenda... (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7NAH9] A lenda da Sereia Leopoldina (1,5/1,5)   Vila Franca do Campo
    [GC7N0G7] S.Miguel #110 (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7NGEQ] Lobo da Palha (2/2,5)   Nordeste
    [GC7NZWR] Ponta Delgada view from Serra Gorda (1,5/2,5)   Ponta Delgada
    [GC7NYWD] Antero de Quental (1,5/1,5)   Lagoa
    [GC7NCYC] Romarias à Sra. da Paz (1,5/1,5)   Vila Franca do Campo
    [GC7KGKP] Ermida Santa Luzia (1,5/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7N0CH] S.Miguel #087 (1,5/2)   Ribeira Grande
    [GC7MQP1] Coffee Time VII * Summer 2018 * (1/1)   Ponta Delgada
    [GC7HC1H] Lagoa do Peixinho (1,5/2)   São Roque do Pico
    [GC7HC1E] Lagoa da Rosada (1,5/2)   Lajes do Pico
    [GC7PXHY] Folha de Milho (1,5/1,5)   Nordeste
    [GC7NQPB] Cache Mãe (2/2)   Ponta Delgada
    [GC7NQW7] Terceira Falls (1,5/1,5)   Praia da Vitória
    [GC7JN8X] Calhau da Furna - Calhetas (2/2)   Ribeira Grande
    [GC7NAHR] Miradouro da Vigia (Relva) (2/1,5)   Ponta Delgada
    [GC7NMCP] ÁGUA VIVA (1,5/1,5)   Lagoa
    [GC7N89G] Desfolhada (1,5/2)   Lagoa
    [GC7QETA] Coffee Time VIII (1/1)   Ponta Delgada
    [GC7Q4HD] Despedida da terceira (1/1,5)   Angra do Heroísmo
 


Login to post comments

Newsletter