22de Outubro,2021

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

09 December 2012 Written by  Flora Cardoso

Geotalk Team Marretas, A Todos um Bom Natal!

Team Marretas, A Todos um Bom Natal!

A todos um Bom Natal” é uma iniciativa bem conhecida junto da comunidade de Geocaching em Portugal. Há vários anos o geocacher Kelux abraçou a causa de proporcionar anualmente uma quadra natalícia um pouco mais feliz e calorosa, ao recolher brinquedos, roupa e alimentos para oferecer a meninos e jovens desfavorecidos. A Team Marretas dá este ano continuidade ao projeto solidário, e conta com cada um de nós para abraçar esta causa! Todos os contributos são bem-vindos e a entrega será feita a 16 de Dezembro pelas 10h30 no largo do Coreto em Caneças. Participa!

 

Bruno e Sofia, tomaram a generosa iniciativa de dar continuidade ao projeto do Kelux "A todos um Bom Natal". Porque decidiram abraçar este projeto?

Esta é uma iniciativa à qual sempre reconhecemos grande valor. O povo português tem como característica própria a sua capacidade especial de ser solidário e ajudar o próximo, e a comunidade geocacher nacional não é excepção, como podemos confirmar com a adesão da comunidade nas edições anteriores deste evento.
Com a aproximação da época natalícia, ao percebermos que este ano Lisboa não iria ter um evento solidário, como já vinha a ser tradição nos últimos anos, facilmente acordámos entre nós que deveríamos abraçar esta ideia e retomar o projecto do Rui. Não nos fazia sentido deixar desaparecer uma iniciativa deste género, ainda para mais numa altura em que tanto se fala de crise e necessidades de ajuda.

Já tinham participado em alguma edição anterior? O tema da entreajuda e da partilha sensibiliza-vos particularmente?

Por mais engraçado que possa parecer, e embora tenhamos tido todos os anos uma enorme vontade de participar, a verdade é que tal nunca foi possível, quase sempre por motivos profissionais.
No entanto, a entreajuda e a partilha são realmente temas que nos sensibilizam particularmente. Quer por uma questão de formação pessoal, quer mesmo por formação profissional, como é o caso do Bruno, a ajuda ao outro, a partilha e o voluntariado são valores que estão muito presentes na nossa forma de estar e viver e para o qual nos encontramos despertos. Sempre que possível, procuramos dar o nosso contributo voluntário em iniciativas de solidariedade, principalmente na comunidade onde crescemos, mas não só. É comum, no nosso grupo de amigos próximos, desenvolvermos e participarmos em pequenas iniciativas, como por exemplo a recolha e entrega de donativos alimentícios a instituições de apoio social, razão pela qual também conhecemos o trabalho desenvolvido por algumas dessas instituições, como a Obra do Imaculado Coração e Santo António.

Deram conhecimento ao Rui (Kelux) da vossa vontade em dar continuidade ao projecto? Como foi acolhida esta boa notícia, do outro lado do atlântico?

Claro que sim. Desde a sua ida para terras de Vera Cruz que mantemos um contacto relativamente próximo, entre outras razões, pelo facto de nos termos responsabilizado pela manutenção de algumas das suas caches em Lisboa e Sintra.
Assim, e quando nos surgiu a ideia de dar continuidade ao seu projecto “A todos um Bom Natal!”, falámos primeiramente com ele, de forma a dar-lhe conhecimento da iniciativa, e solicitar o seu consentimento na nossa decisão de continuar o projecto por ele desenvolvido.
Desde o primeiro momento que o Rui nos deu total apoio na organização e realização do evento, mostrando-se também ele motivado e satisfeito pelo facto do seu projecto se manter vivo, mesmo estando a residir do outro lado do Atlântico.

São inúmeras as instituições que precisam de apoio, não só na quadra natalícia mas também ao longo do ano. A vossa escolha recaiu sobre a Obra da Imaculada Conceição e Santo António, mais conhecida como Obra do Padre Abel. Porquê esta escolha?

Já conhecemos a Obra do Padre Abel há bastante tempo, diríamos mesmo bastantes anos. A Obra do Padre Abel é uma instituição de apoio social bastante interventiva e conhecida na comunidade onde nos conhecemos e crescemos juntos. Vários dos seus colaboradores encontram-se também eles relacionados com a comunidade onde residíamos, quando ainda vivíamos em casa dos papás. Para além disso, quis o destino que quando casámos viéssemos residir para ainda mais perto da Obra.
Assim, quando pensámos em desenvolver esta iniciativa, depois de termos pensado em várias instituições de maior dimensão, rapidamente começámos a pensar em instituições mais locais e com menor associação publicitária. Foi quase inevitável pensar imediatamente na Obra do Padre Abel, aqui quase à porta de casa, que há 60 anos desenvolve o seu trabalho, e que, pelo que sabemos pelo contacto frequente com a instituição, que temos através do nosso grupo de amigos próximo, se encontra neste momento num período de real e urgente necessidade de apoio, tal como quase todas as instituições deste género.

Falem-nos um pouco desta instituição: qual é o seu papel e que tipo de enquadramento a Obra do Padre Abel oferece aos jovens que estão sobre a sua tutela?

Como diz o seu próprio regulamento, que pode ser consultado no site da Obra www.oicsa.pt, a Obra do Padre Abel é “uma instituição de fundação e inspiração franciscana que tem por finalidade o acolhimento de crianças/jovens em situação de perigo, no sentido de lhes proporcionar a satisfação de todas as necessidades básicas em condições de vida tão aproximadas, quanto possível, às da estrutura familiar. Devendo, desta forma, garantir os cuidados adequados às necessidades das crianças e jovens e proporcionar condições que permitam a sua educação, bem-estar e desenvolvimento integral.”
É constituída por dois Lares para Crianças e Jovens, um masculino em Caneças e outro feminino em Almargem do Bispo. É uma instituição que se destina a acolher crianças e jovens, de ambos os sexos, em situação de perigo que residam em território nacional, dando-se no entanto preferência às crianças e jovens que residam no mesmo distrito do Lar para que os contactos com os seus familiares sejam facilitados e se mantenham e reforcem os laços afectivos à excepção de situações em que a distância da zona de residência seja aconselhada.
As crianças/jovens a admitir pela instituição deverão ter idades compreendidas entre os 3 e os 10 anos de idade, inclusive. Em caso de fratria (seja o caso da admissão de fratrias, ou no caso de haver irmãos na Instituição) poderão ser admitidas crianças/jovens até aos 12 anos, de forma a evitar a sua separação. Excepcionalmente, poderão ainda ser admitidas crianças/jovens que não se enquadram nesta faixa etária. Os Lares tem capacidade para acolher 30 crianças/jovens, cada um. Neste momento encontram-se lotados, com crianças com idades compreendidas entre os 7 e os 18 anos.
Estes Lares funcionam durante todo o ano 24 horas por dia, em “regime aberto”, o que significa a possibilidade de entrada e saída da criança/jovem da Instituição, sendo que caso não exista impedimento legal, as crianças/jovens acolhidos podem receber visitas na Instituição ou manter saídas nos fins-de-semana e/ou férias.

No que respeita a esta iniciativa em particular, a Team Marretas estará no dia 16 de Dezembro em Caneças, no largo do Coreto, nas coordenadas N 38° 48.768 W 009° 13.683, pelas 10h30, para acolher a generosidade dos geocachers que desejarem participar. Com que géneros e ofertas é que a comunidade pode contribuir?


Como já foi referido, quer nos fóruns, quer no Facebook, as necessidades mais urgentes sentidas pela instituição são mesmo carne e peixe para a confecção das refeições principais, e roupa para as crianças que residem na instituição.
Como já dissemos aquando da comunicação do evento pelos canais anteriormente referidos, sabendo a dificuldade que é transportar e acondicionar nas melhores condições este tipo de géneros perecíveis (para além das quantidades necessárias do mesmo tipo de alimento para uma refeição igual a todas as crianças e jovens) as responsáveis da instituição sugerem o apoio da seguinte forma: No Pingo Doce de Caneças, bem perto da instituição, é possível adquirir vales de compras no talho e peixaria do supermercado, que depois poderão ser posteriormente trocados por carne e peixe. Desconhecemos se os referidos vales poderão ser adquiridos noutro estabelecimento Pingo Doce, ou se caso essa aquisição seja possível, se os mesmos poderão ser posteriormente utilizados no Pingo Doce de Caneças, ou se é uma atenção exclusiva desta superfície, devido ao facto de se encontrarem tão perto da instituição. Bastará informarem-se no supermercado mais perto de vós!
Relativamente à necessidade de roupa, estamos a falar de roupa para crianças e jovens, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 7 e os 18 anos. De certeza que todos nós conhecemos alguém que tem roupa dos filhos, sobrinhos ou amigos que deixou de servir e que ainda se encontra em muito bom estado!

Claro que qualquer outro tipo de ofertas ou géneros não serão recusados, no entanto, estas são as necessidades mais urgentes!
De qualquer forma, e para quem, por indisponibilidade de estar presente no dia ou por opção, quiser contribuir agora ou futuramente de forma económica, deixamos aqui o NIB e o IBAN pelo qual poderão fazer o vosso donativo:
NIB:0007 0007 0026 4540 007 47
IBAN: PT50 0007 0007 0026 4540 0074 7

Para os geocachers de outros pontos do país e Ilhas, que queiram contribuir mas não tenham oportunidade de se deslocarem a Caneças, qual a melhor forma de vos fazer chegar as ofertas?

Poderão enviar directamente para a instituição por correio, para Obra do Imaculado Coração e Santo António, Largo Vieira Caldas nº1B, Caneças, Lisboa, 1800-685 Caneças, Portugal.
Para além disso poderão, quer agora aquando do evento quer posteriormente, fazer chegar as ofertas através de alguém que venha até Lisboa, sendo que com um contacto prévio poderemos facilmente combinar um local para ir recolher a oferta e deste modo nos responsabilizamos pela entrega posterior da mesma na instituição.
Outra hipótese, numa situação futura, será sempre um contacto através do nosso e-mail, que podem encontrar no nosso perfil de Geocaching.com, pois quem sabe não iremos brevemente à vossa zona participar num evento ou fazer umas caches, e possamos dessa forma combinar a entrega de uma forma mais conveniente para quem quer ajudar?!

Na vossa opinião a comunidade de Geocaching portuguesa pode ter um papel activo no auxílio e integração de jovens carenciados ou desfavorecidos? Que género de iniciativas gostariam de ver e apoiar, neste âmbito?

Acreditamos que a comunidade de Geocaching portuguesa pode realmente ter um papel activo no auxílio e integração deste tipo de jovens. Como podemos comprovar pelas iniciativas desenvolvidas pela comunidade no nosso país, no ano que agora finda, esta é uma comunidade multifacetada, com múltiplas e variadas competências pessoais e profissionais, e como tal, tem ao seu alcance a possibilidade de tornar possível tudo aquilo a que se compromete.
Isto aliado à capacidade solidária e de entre ajuda que reconhecemos à comunidade, são excelentes instrumentos e ferramentas para ajudar no apoio e integração de jovens carenciados.
Este apoio e integração poderia passar não só por iniciativas solidárias deste género, (não só no Natal mas também de forma periódica ao longo de todo o ano, pois Natal é sempre que o homem quiser!! ) para com os jovens mas também para com as instituições que os apoiam, mas também por iniciativas e eventos (que não teriam de ser necessariamente eventos oficiais em geocaching.com) desportivos e/ou de aventura, caminhada, entre outros nos quais se desenvolvesse uma estrutura que permitisse a sua participação e proporcionar-lhes, desta forma, alguns dias diferentes ao longo do ano.
Muitas outras ideias e iniciativas poderão surgir, basta olhar em volta e percebermos como podemos ajudar. Muitas vezes este tipo de situações estão mais perto do que realmente pensamos, e com muito pouco conseguimos fazer a diferença.
A nossa sociedade tem tendência a despertar a sua vertente mais humanista nos momentos de maior crise. Quem sabe a própria comunidade nacional de Geocaching não começará agora também a desenvolver um papel mais activo no que corresponde ao apoio social nas comunidades locais em que a mesma se insere? Temos capacidade para isso, basta querermos e estarmos despertos e disponíveis para isso!!!

Team Marretas, que mensagem de Natal gostariam de deixar aos amigos e à comunidade em geral?

Gostaríamos de desejar a todos um verdadeiro Natal! Um Natal solidário, fraterno e cheio de Amor e Felicidade.
Que o período de crise material nos desperte e nos faça redescobrir a verdadeira essência desta quadra, que é de Amor, Partilha, Amizade, Entrega e Felicidade!
Que consigamos, perante a dificuldade presente de adquirir e possuir aquilo que é material, perceber que mais do que uma crise económica, estamos perante uma crise de valores, nos quais fomos perdendo, ao longo do caminho, a capacidade de perceber o que realmente é importante a e para cada um de nós.
Que o Natal nos permita redescobrir a essência do que realmente importa, e que todos nós consigamos ser verdadeiramente felizes, de uma forma fraterna.
Muitos e muitos Smiles de Amor, Founds de Felicidade, Attends em momentos mágicos e DNF a tudo aquilo que não importa!

Obrigada Bruno e Sofia, boa sorte para esta simbólica causa! Sucesso e parabéns pela iniciativa!



3 comments

  • Comment Link Joaquim Safara 09 December 2012 jasafara

    Um Natal é sempre que um homem quiser...mas ajuda que acha Pais e mães Natais a lembrar-nos disso. Ainda bem que não deixaram cair a iniciativo do Rui! Como ele lembre, fica o desafio para o Porto!

    E uma saudação ao Paulo que andava missing, mas não em combate :-)

  • Comment Link RKelux
de Almeida 09 December 2012 rkelux

    Nos anos anteriores sempre houve um evento gémeo no Porto... e este ano, Invicta?
    Quem se chega adiante?... Carina, Paulo, Rui, Óscar, Clara? :-)

  • Comment Link Paulo
Hercules 09 December 2012 paulohercules

    Excelente iniciativa !

Login to post comments
Geocaching Authorized Developer

Powered by Geocaching HQ
Geocaching Cache Type Icons © Groundspeak, Inc.
DBA Geocaching HQ.
All rights reserved. Used with permission.

Newsletter