16de Novembro,2018

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

15 November 2014 Written by 

As imagens


Nas imagens pode-se esconder as coordenadas de diversas formas, tudo dependendo da paciência e da capacidade do autor. Nestes capítulos vou tentar desvendar alguns dos processos para encontrarem as coordenadas nas imagens. É claro que vou mostrar apenas alguns porque, como habitual, a imaginação dos autores é imensa.

 

Distâncias

Existem vários locais onde pode estar escondida a solução, e muitas vezes não sabemos se encontrámos a correta ou não. A primeira coisa a verificar é a distância porque as coordenadas finais não podem estar a mais de 3 km das iniciais.

Portanto, ao verem uma possibilidade da solução do enigma, vejam a que distância está o ponto obtido do inicial. Uma forma é marcarem esses dois pontos no Google Earth e medir a distância entre eles, e podem ver de imediato se o local que obtiveram tem sentido, ou utilizam um dos muitos programas que existem na net para isso, por exemplo http://boulter.com/gps/distance/. É superior a 3 km? Esqueçam. Não é essa a solução.

 

Como detetar?

Se existe uma imagem, ou mais, na folha da cache e nada mais vemos onde possa estar o enigma escondido, provavelmente está precisamente nessa imagem. Vamos então procurar utilizando diversos métodos até lá chegarmos.

 

EXIF


A forma mais comum de esconder informações é no EXIF.

EXIF significa "EXchangeable Image file Format", ou seja, é um conjunto de informações presentes nas imagens obtidas pelas câmaras digitais, como por exemplo a marca e modelo da câmara, a abertura e velocidade usada para a fotografia, se usou o flash ou não, a data e hora da foto e, nas máquinas com recetor GPS ativo, as coordenadas do local onde foi tirada.

Algumas das informações do EXIF não podem ser alteradas, mas outras podem e é aí que se podem estar escondidas as coordenadas que pretendemos descobrir.

Assim, pegam numa imagem, abrem o EXIF e lêem o que lá está. Mas como se pode fazer isso? Vejamos um exemplo, nesta imagem:

http://img.geocaching.com/cache/large/38b86388-dc8c-4e72-a207-372b2a5904b8.jpg

A forma mais simples de ler o EXIF é carregar com o botão direito do rato sobre a imagem e "Ver EXIF" ou "Exibir dados EXIF". Percorrendo por aí abaixo chegam a um local onde está "Fabricante da Câmara = N 39 xx.xxx' Modelo da Câmara = W 008 xx.xxx'. Vão lá ver se querem saber as coordenadas.

Em alguns casos este modo pode não resultar, e então devem utilizar um utilitário que as dê, por exemplo http://regex.info/exif.cgi

Escrevem em "Image URL" o URL da imagem e ele dá o EXIF e tudo o que lá está dentro. Mas como se sabe qual é o URL da imagem? Carregam com o botão direito do rato sobre a imagem e selecionam "Copiar endereço da imagem" ou "Copiar URL da imagem" ou então vêm nas propriedades da imagem, dependendo do modo como a estão a ver.

 

Coordenadas do local

Por esquecimento ou propositado, muitas vezes as coordenadas do local onde a foto foi tirada são precisamente as coordenadas finais do enigma. Vejam se lá estão ou não as coordenadas:

  

Cá estão elas, N 39º 10' 1.73899" W 009º 4' 5.20168". Basta agora converter para o formato habitual. 60" = 1', portanto 1.73899" = 0,02898' e 5.20168" = 0,08669'. Coordenadas finais: N 39º 10.029' W 009º 04.087'

É só verificar no Geochecker se está correto ou não.

 

Codificado no EXIF

Muitas vezes há enigmas múltiplos, ou com vários níveis, para não ser tão fácil de decifrar. Assim, podem ter no EXIF a informação codificada em hexadecimal. Para o decifrarem usem o que foi explicado no capítulo anterior.

Podem ter também outros tipos de codificações que terão que ser descobertos, é claro, caso a caso.

Mas a regra é geral: Se vêm algo de suspeito vejam com cuidado porque é aí de certeza que está a solução do enigma.

 

Dimensões da imagem

Este é dos casos mais fáceis de descodificar, mas é ao mesmo tempo dos mais difíceis de descobrir que é aí que está a solução do enigma. Dos mais difíceis porque nunca nos lembramos dele apesar de estar mesmo à nossa frente.

Não custa tentarem, e é sempre uma das hipóteses para verificar. Como saber se é essa a solução? Fácil: Verifiquem no Geochecker que está (ou deve estar) sempre presente.

Para verem as dimensões da imagem carregam com o botão direito do rato sobre a imagem e vêm as propriedades.

Salvo indicação contrária, as dimensões da imagem podem dar os 3 algarismos das décimas Norte e Oeste. Se tiver sentido, podem verificar ou pela distância ao ponto inicial, que tem que ser inferior a 3 km, ou pelo Geochecker. Exemplo:

Considerem as coordenadas iniciais N 39º 12.250' W 008º 39.125', ou o autor dá a indicação que é N 39º 12.xxx' W 008º 39.yyy'.

 

A primeira imagem tem as dimensões de 300x100 que se aplicam nas coordenadas iniciais para obter N 39º 12.300' W 008º 39.100' ou N 39º 12.100' W 008º 39.300'. À partida podem ver que provavelmente não são as coordenadas, porque é muito raro que ambas terminem em 00. Mas pode acontecer.

A segunda imagem tem as dimensões 140x196. À partida, tem um enquadramento estranho e pode ter as dimensões forçadas com o objetivo de dar as coordenadas. É suspeito. Então aplica-se as dimensões nas iniciais para se obter N 39º 12.140' W 008º 39.196' ou N 39º 12.196' W 008º 39.140'. Qual é a distância ao ponto inicial?

Vejam aqui: http://boulter.com/gps/distance/.

O resultado é 0.23 km e 0.10 km respetivamente. Até pode ser. Verifiquem ambas no Geochecker.

Nestes casos eu escrevi para verificarem as duas hipóteses (N 39º 12.140' W 008º 39.196' ou N 39º 12.196' W 008º 39.140') porque à partida não se sabe se a largura da imagem é no Norte e a altura no Oeste ou o contrário. Pode-se considerar o que tem mais sentido que é, habitualmente, a largura é no Oeste e a altura no Norte. Mas pode não ser.

No próximo capítulo irei descrever outros processos de esconder as coordenadas nas imagens.



Login to post comments

Newsletter