24de Abril,2017

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

25 February 2016 Written by  Pirat@

Pirat@ found Contos da Montanha

Pirat@ found  Contos da Montanha

Há umas semanas atrás o Dragão88 sugeriu fazer esta cache numa próxima ida ao PNPG.
Depois de ter aberto a página da cache e lido a listing a vontade de regressar a Vilarinho das Furnas e subir aquelas encostas aumentou bastante.
Decidimos no início da semana vir até aqui e ainda houve a esperança de encontrar neve, o que não chegou a acontecer.
No dia anterior voltei a ler a listing e desta vez ao som do vídeo com fantásticas imagens e pouco depois fiquei pregado ao portátil a ver o vídeo sobre a aldeia.
Ficaram assim criadas todas as condições para um regresso ao passado num local que ainda hoje ninguém fica indiferente.
O dia começou bem cedo como é habito nos tour para estes lados. Fomos brindados com um dia de sol magnifico que abrilhantou ainda mais o magnifico dia dia que estava programado.


O percurso desde a barragem até á aldeia subaquática já era conhecido mas mesmo assim não deixei de apreciar a beleza e a acalmia daquele imenso lago.
A passagem pela cascata tem paragem obrigatória. Não só pela cache mas é bem verdade que torna o local onde é obrigatório fazer uns registos fotográficos. O barulho da água a cair obrigava-nos a elevar a vozes que eram abafadas pela água que “tombava” montanha abaixo.
A caminhada continuou e a acalmia voltou. Chegava o momento para umas belas fotos de reflexos e identificação dos cumes das montanhas.
Com a chegada á aldeia reservei-me um pouco e afastei-me dos meus companheiros. De vários pontos olhei para ás água e tentava enquadrar as imagens vistas no vídeo e lembrando-me de algumas cenas com a matança do porco e 4 crianças a passear na aldeia. Ficou na memória também esta frase: “ As mulheres não podiam ser juízas porque não usam chapéu”.
Depois de passar a aldeia chegava a hora de percorrer os caminhos do último juiz da aldeia em busca da caixa com as leis das aldeia.
O inicio da ascensão ainda se dá por entre muros construídos pelos habitante onde definiam caminhos e dividiam terrenos para cultivo e pasto. O moinho lá está, resistindo aos anos como que inconformado com o que aconteceu á aldeia.
Se até aqui já tinha tirado o casaco, não demorei muito a tirar a camisola e assim ficar em T-Shirt pois a temperatura até era bem amena comparada com os últimos dias. O tipo de terreno do trilho foi uma agradável surpresa pois estava a contar com algo mais complicado. Muitas paragens foram feitas para olhar para trás e dar uso ás máquinas fotográficas e também para recuperar o fôlego. Se em alguns de nós já escorria suor pelo rosto acredito que pela cara do último juiz aquando desta subida teriam escorriam lágrimas de tristeza.

Pouco depois chegamos á parte mais calma do monte onde pudemos avistar uma das imagens de marca deste PNPG, um grupo de Garranos que estavam na sua hora de almoço.

A viagem continuou e chegava a hora do reforço alimentar perto do prado de Porto Covo. Cada um sacou das suas iguarias para reconfortar o estômago e com boa disposição á mistura.
Já com ninguém a reclamar do almoço, iniciamos a abordagem final á cache. Começamos com um bom ritmo mas aos poucos fomos desacelerando pois o terreno começa a ser menos fácil. 
Os últimos metros requerem alguma entreajuda entre os elementos e rapidamente percebi que algo de fantástico iria aparecer do outro lado do penedo final. E foi, um cenário fantástico surgiu mesmo á nossa frente que nos deixou de olhos arregalados.
Rapidamente os pessoal dispersou-se. Uns tiravam fotos aos cenários, outros tiravam fotos aos que tiravam fotos aos cenários, outros tiravam fotos aos que tiravam fotos aos que tiravam dos que tiravam fotos aos cenários.
Entretanto encontramos a caixa com as leis. Depois de tantos anos são uma das provas “vivas” da vida daquela aldeia que nunca deixará de existir, apenas está submersa e habitada agora por peixes e onde certamente também vivem em comunidade.

Muitos parabéns ao owner pela magnifica cache elaborada. Desde a história escolhida, a listing criada, o percurso, o desafio e a dedicatória.

Na excelente companhia de: Clamie, Dragão88, JCMarques. Ell comandante, Geocaixas, NecaBarSantos e Power_Red.
TFTC



1 comment

  • Comment Link pena33 25 February 2016 pena33

    Gostei muito deste Log e ainda por cima conheço a zona.
    Um tenho de lá voltar e fazer esta caminhada.
    Espero continuar a ter o prazer de ler logs desta qualidade.

Login to post comments

Newsletter