14de Outubro,2019

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

Era uma vez o Oeste Featured
08 October 2019 Written by 

Era uma vez o Oeste

A visita ao Deserto de Tabernas (Almeria, Espanha) era um argumento adiado há demasiado tempo. Este verão, numa rota ao sol com sabor a flamenco, finalmente fomos conhecer o palco que desde a segunda metade do século passado tem servido de palco natural para o cinema western. Foi ali que Sergio Leone filmou boa parte da mítica Trilogia dos Dólares (Por um Punhado de DólaresPor Mais Alguns Dólares e O Bom, o Mau e o Vilão) ou  Aconteceu no Oeste. Foi ali que também decorreram filmagens de outros filmes emblemáticos, como Lawrence da Arábia ou Indiana Jones e a Última Cruzada.

O deserto de Tabernas não é bem um deserto, mas quase. Pode não ter a imagem de dunas sobrepostas até ao horizonte, mas a alta temperatura média, a baixíssima precipitação e as largas horas de sol criaram ali um clima seco que garantiram a este espaço árido a nomeação para raro semideserto da Europa.

Existem sobretudo duas versões para conhecer este deserto: a turística e a aventureira. Pela turística podemos desvendar um dos parques temáticos dedicados ao cinema western: Texas Hollywood – Fort Bravo, Mini Hollywood – Oasys ou o Western Leone. Nós acabamos por escolher o primeiro, que se mantém ainda hoje como um local de filmagens (o último filme ali rodado foi Os Irmãos Sisters). Este parque pareceu-nos o mais equilibrado, considerando os motivos de interesse e o realismo histórico. Para além da visita às inúmeras construções e passeios a cavalo, existem sessões diárias em que é encenado um assalto ao povoado pelo melhor estilo do oeste selvagem, numa luta cine-eterna entre bons e maus.

Depois da visita ao parque temático fomos em busca da aventura no deserto. O objetivo era descobrir um antigo set de filmagens (GCE865). Tentámos levar o carro o mais próximo possível e prosseguimos depois a pé pelas linhas esquecidas da paisagem. Já terão passado tantos anos desde as últimas filmagens que o local sucumbiu ao abandono. Subsistem as ruínas e um certo encanto secular. Ao longe, nas linhas disformes do horizonte árido, o vento vai sussurrando os temas de Ennio Morricone. Depois, o futuro chegou, uma autoestrada atravessou o deserto e Era uma vez o Oeste.

Artigo publicado em cruzilhadas.pt



Login to post comments

Newsletter