25de Junho,2019

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

18 May 2019 Written by 

Ancestral Ansiães

No regresso de um passeio pelas arribas do Douro, e depois de um dia com os pés na Ruta de los Túneles, passamos por Carrazeda de Ansiães para visitarmos dois locais de interesse inadiável. A curiosidade sobre a Cascata da Ola, na fraga da Pena Amarela, surgiu precisamente pelo nome da fraga, descoberto por acaso quando andava às voltas com uma Pena Amarela mais a sul, na serra da Freita.

Um pouco ao arrepio das indicações, fomos estacionar um pouco mais abaixo do indicado e fomos espreitar um outro miradouro, mais próximo da cascata, onde aproveitamos para registar a nossa passagem. No regresso, paramos então no lugar recomendado e descemos pelo trilho até ao miradouro, onde encontramos uma vista vertiginosa sobre a cascata e o vale. A placa informativa sobre o número de pessoas permitidas sobre a plataforma não alvitra muita segurança, mas na verdade e estrutura parece bem firme. Ficou também a curiosidade em chegar mais próximo da cascata e eventualmente descer em canyoning. Certamente será uma experiência marcante, tendo um vazio no chão e as vistas no vale do Douro.

Continuando a viagem, seguimos à descoberta do ancestral Castelo de Ansiães. Logo que entramos no espaço muralhado percebemos a importância e imponência que deve ter tido nos séculos passados, sendo inclusive anterior à nacionalidade. É uma pena que o espaço tenha sido abandonado, mas tal também lhe conferiu um certo encanto. Subindo a encosta chegamos à impressionante antiga igreja, junto às portas derradeiras.

Entrámos e continuamos a subir. Passamos pela cisterna e terminamos junto ao VG, de onde se vistas plenas sobre o castelo e o vale circundante. Ao longe, por entre as nuvens, o sol preparava-se para a despedida. Antes de deixarmos Ansiães ainda fizemos mais uma paragem junto ao posto turístico mais abaixo. Por uma série de casualidades acabamos por dedicar menos tempo de visita a este castelo, mas tal também pode ser um ótimo motivo para regressarmos.

Como já era hora de jantar, achamos que seria boa ideia irmos à descoberta da gastronomia local. A escolha acabou por recair no Convívio e ficamos deliciados com a experiência. Foi a forma perfeita de terminamos as mini-férias pascais!

Artigo publicado em cruzilhadas.pt



Login to post comments

Newsletter