23de Novembro,2017

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

05 September 2017 Written by 

Clã-Destinos - #5 Esposende | Maia

Clã-Destinos, a rubrica trimestral que vos sugere a descoberta de caches, locais, aventuras e eventos nos distritos do Braga e Porto.

Damos as boas vindas à 5ª edição!

Depois da 4ª edição, vencidos pelos encantos dos concelhos de Felgueiras e Terras de Bouro, festejamos agora o 1º Aniversário desta rubrica, contemplando os concelhos de Esposende e Maia.

Com o Verão já quase a terminar e que nos presenteou com o calor e sabor a férias, claro que não se deixaram escapar os fabulosos tesouros para os amantes desta atividade.

Como comemoração do 1º Aniversário e com esperança que todos tenham tido umas boas férias, voltamos a esta rubrica para relembrar o sabor do Verão, água salgada ou doce, pé no chinelo, calção de banho, tudo o que o Verão nos traz e onde as caches não ficam esquecidas.

Os Ventos de Norte sugerem que as cachadas não fiquem para trás e desejam a todos uma boa leitura!

 

 

...::: POR RUAS E RUELAS :::...

ROTAS

 

Nesta 5ª Edição e 1º Aniversário desta rubrica, sugerimos partir à descoberta dos concelhos de Esposende (Braga) e Maia (Porto).

 

Esposende  (published) 304 caches

Cache com mais visitas: (tradicional-) Senhora da Saude by Patrol Team ( (found) 948) 

Cache com mais favoritos: (tradicional-) * Estrada Nacional 13 * by Paulo618 ( (favorite) 110) 

Cache com mais fotos: (earth-) Medieval Salt Extraction by eniel ( (photo-) 313) 

 

Maia  (published) 212 caches

Cache com mais visitas: (tradicional-) Capela de Santo António da Guarda by HRteam ( (found) 689)

Cache com mais favoritos: (tradicional-) Fidelidade by caXadores & LuckyDog ( (favorite) 87) 

Cache com mais fotos: (tradicional-) Portas de S.Pedro by tapauere(photo-) 133) 

 

 

- DISTRITO DE BRAGA -

Rota: Um Privilégio da Natureza!

 

Em modo Verão, partimos à descoberta do concelho de Esposende, delimitado a Norte pelo Rio Neiva e dividido a meio pelo Rio Cávado, este concelho divide-se em 9 freguesias.

Longe da agitação urbana, Esposende, conjuga descanso com emoção, afirmando-se como um destino de excelência, quer para uma visita, para gozo de férias ou para a prática de Geocaching.

Ao longo de 18 Km de costa há todo um território para descobrir e usufruir, entre mar, rios e monte. Seja no litoral, de belas praias e mar azul, ou no interior, verde e intenso, as paisagens são encantadoras, ora convidando ao descanso, ora desafiando à descoberta.

 

 

Sugerimos o início desta Rota apreciando uma bela caminhada matinal, com paisagens fantásticas e com a mistura de cheiro a verde e a mar.

Antes de rumarem ao ponto inicial desta caminhada sugerimos uma breve paragem na cache com mais favoritos do concelho de Esposende.

1 - (tradicional-) * Estrada Nacional 13 * by paulo618

Uma geocache que merece visita pois a todos nós acontecem imprevistos quando conduzimos, esta geocache vai treinar-nos para a resolução de um imprevisto comum. Sem dúvida muito “bem esgalhada”.

 

Sugerimos agora a subida ao Monte Castro, munidos de roupa e calçado confortável, algumas barras energéticas e água. Aconselhamos a estacionar o vosso cachemobil nas coordenadas N 41 34,843 – W 8 47,029 e daí prosseguir para o início do trilho.

O Monte Castro, mais conhecido por picotinho está situado na freguesia de Belinho e é o ponto mais alto do concelho de Esposende, com 237 mts de altitude.

O percurso é de dificuldade média e tem uma extensão de cerca de 6 Km , durante o mesmo será recompensado com belas paisagens, ora sobre o verde, ora sobre o mar e ainda com containers bastante engraçados e bem integrados.

2 - (tradicional-) #1 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

3 - (tradicional-) #2 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

4 - (tradicional-) #3 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

5 - (tradicional-) #4 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

6 - (tradicional-) #5 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

7 - (tradicional-) #6 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

8 - (tradicional-) #8 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

9 - (tradicional-) #9 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

10 - (tradicional-) #10 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

11 - (tradicional-) #11 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618 

Antes de prosseguirmos com o percurso o trilho, sugerimos que passem o túnel e visitem a cache 12 – (tradicional-) Mamoas do Rápido [Vila Chã - Esposende] by eniel 

As Mamoas do Rápido são um monumento megalítico pertencente a um conjunto de cerca de duas dezenas concentradas no planalto da freguesia de Vila Chã.

O dólmen III do Rápido encontra-se em bom estado de conservação e integra-se num grupo de três mamoas situadas na mesma zona. Destas, é a única intervencionada até ao presente momento e apresenta no seu interior uma série de gravuras e pinturas, representativas da arte funerária megalítica.
Após a visita e respetivo log da cache deverão regressar ao trilho pelo mesmo caminho, seguindo agora para a cache 13 - (tradicional-) #12 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

14 - (tradicional-) #13 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

15 - (tradicional-) #14 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

16 - (tradicional-) #15 Caminhada Pelo Monte Castro by paulo618

17 - (multi-) #16 Caminhada Monte Castro Homenagem aos Pedreiros by paulo618, com esta cache iniciamos uma aventura com 6 pontos muito bem desenhados e onde se confirma uma verdadeira homenagem aos pedreiros que termina em grande estilo com um fabuloso container e respetivo logbook, uma cache a não perder.

No regresso à viatura propomos a passagem na cache 18 - (tradicional-) Monte Castro-Picotinho- by patrolteam onde sugerimos que dêem uso à vossa máquina fotográfica pois estarão no topo do monte e a paisagem é de cortar a respiração.

Ainda assim, se a coragem vos restar ainda poderão visitar a cache (tradicional-) Far, far away. by Crise_ .

Após regressarem ao vosso cachemobil, façam uma curta deslocação até ao Monte da Senhora da Guia, onde uma fabulosa paisagem vos espera. Já no destino, irão encontrar a Capela da Senhora da Guia e a cache 19 – (tradicional-) Senhora da Guia [Belinho – Esposende] by paulo618.

A Capela da Senhora da Guia está situada no Alto da Senhora da Guia, local privilegiado onde se pode admirar uma imensa extensão de costa atlântica, desde S. Bartolomeu do Mar até Viana do Castelo.

A atual capela Senhora da Guia, inaugurada a 19 de Maio de 1974, terá surgido de um pequeno nicho de outros tempos. A tradição oral atribui ao Monte da Senhora da Guia lendas curiosas. Diz a tradição oral que, no século XIX, um monge habitaria uma gruta, uma cavidade natural talhada, cuja entrada se encontra junto de um enorme penedo nas proximidades da Capela. A entrada é estreita e no interior podem-se observar três imagens de Nossa Senhora.

O local é também apropriado para um farnel, se assim o entenderem, bom proveito!

Nas proximidades da capela ainda poderão visitar as caches (tradicional-) ** A Coruja ** by tico83, (tradicional-) O Caçador de Belinho by patafurdio+r@faela, (tradicional-) Freguesia de Belinho by paulo618, (tradicional-) Caminhos da Fé – 2ª Versão by Padreku4, (tradicional-) * Marco da Casa de Bragança * by paulo618.

Finalizado o percurso pedestre previsto para o período da manhã e após a merecida refeição sugerimos que a tarde seja uma exploração em modo cachemobil, onde farão cerca de 39 Km, mas não sem antes fazerem uma breve caminhada de 2,5 Km e visitarem as caches 20 - (tradicional-) ** A Aranha ** by paulo618, 21 - (tradicional-) ** A Bolota ** by paulo618 e as caches 22 - (tradicional-) # Caixa Mágica # by paulo618, 23 - (tradicional-) # Triângulo Magico # by paulo618, 24 - (tradicional-) Coelho Bravo by paulo618, 25 - (tradicional-) O Desafio by paulo618, 26 - (tradicional-) Wilson by patafurdio+rafapata, 27 - (tradicional-) O Sobreiro by paulo618, 28 - (tradicional-) O Livro dos Desejos by paulo618.

Agora sim, deverão rumar à freguesia de Antas, onde começarão por visitar 29 – (tradicional-) Menir de São Paio de Antas by paulo618.

O Menir de S. Paio de Antas, trata-se de um monumento megalítico implantado no monte sobranceiro à Igreja Paroquial de São Paio de Antas, sugerindo-se a sua cronologia entre 2000 a.C. e 3000 a.C., é em granito e apresenta uma configuração fálica e uma ligeira inclinação para sul. Tem cerca da 1,65 mts de altura.

Muito próximo poderão também visitar a 30 – (tradicional-) A Anta by paulo618, também um monumento megalítico, funerário, formado por pedras colocadas na vertical, formando uma câmara circular, sobre a qual assenta uma laje.

De seguida sugerimos a visita ao Castro de São Lourenço, um espaço histórico, onde poderão encontrar mais um tesouro.

31 – (tradicional-) Castro de São Lourenço by patafurdio+rafapata.

O Castro de São Lourenço está localizado num dos cabeços existentes na zona de Vila Chã, este povoado fortificado foi construído durante o Bronze Final, tendo sido objeto de sucessivos períodos de ocupação, quer da Idade do Ferro, como do período de romanização do nosso território, culminando com o seu reaproveitamento já em plena época medieval. Este povoado era constituído por três linhas de muralhas defensivas, em cuja área intramuros foi possível registar diversas fases de construção. As habitações apresentam planta predominantemente circular, com ou sem vestíbulo. Numa fase posterior da ocupação do povoado, estas edificações aparecem agrupadas de forma, aparentemente, "supra-familiar", em conjuntos separados entre si através da presença de muros e do desenvolvimento das diferentes estruturas em torno de um pátio centralizado e lajeado. Quanto às edificações de planta subcircular e rectangular, elas pertencem já ao período de romanização deste castro.

Depois desta visita é hora de marcar presença num miradouro de vista fabulosa sobre a aldeia de Curvos.

32 – (tradicional-) Miradouro de Curvos by ExploreCachers.

O Miradouro de Curvos foi inaugurado em 2013, mais um belíssimo local turístico da Freguesia de Curvos, para enriquecer o concelho de Esposende e a sua oferta turística. Este Miradouro torna-se mais um elemento diferenciador, que vem enriquecer a Freguesia de Curvos e oferecer aos seus visitantes paisagens ímpares.

Aconselhamos também uma breve paragem na Capela da Rateira, onde encontrarão a cache 33 – (multi-) Capela da Rateira – Curvos by rafapata + patafurdio, de pendor neoclássico.

Continuamos assim a nossa viagem agora com destino à freguesia de Palmeira de Faro, onde poderemos encontrar o Castro do Senhor dos Desamparados, assim como a cache 34 – (tradicional-) Sr. dos Desamparados by Agostinho e Sandra.

O Castro do Senhor dos Desamparados deve este curioso nome à sua utilização militar mais recente: durante as invasões francesas, nos inícios do século XIX, os habitantes das redondezas terão subido ao castro para aí oferecerem resistência aos invasores... numa alegoria ao que os vetustos construtores deste povoado terão feito aquando das invasões romanas.

A capela foi erigida no topo do castro, entre os anos de 1825 e 1826, em resposta a uma promessa feita aquando das invasões francesas. O templo está voltado a nascente, é de planta rectangular e foi todo edificado em pedra, incluindo a cobertura. Em 1976 sofreu obras de restauro.

Para finalizar a vossa aventura sugerimos terminar de forma refrescante, à beira mar, visitando assim a Apúlia através da cache 35 – (tradicional-) Observatório by patafurdio&Rafaela onde poderão contemplar o mar e tudo que vos rodeia.

Para os mais resistentes, poderão terminar com a cache 36 – (tradicional-) O Bombardeiro by Bioengineer, pois depois de um passeio de Privilégio na Natureza, eis que nada melhor de terminar de pé na areia e quem sabe ainda assistir a um maravilhoso pôr do sol!

  

- DISTRITO DO PORTO -

Rota: Desenvolvimento com história

Para esta rota, escolhemos a Maia, cidade que pertence ao distrito do Porto e que comporta uma dualidade resultante da interseção de um passado histórico com uma nova era de desenvolvimento. Por um lado, existem fortes identidades individuais de cada parte do município, derivadas de raízes culturais, históricas e religiosas milenares, principalmente nas zonas rurais, onde predomina a agricultura; Por outro, a Maia é atualmente um dos municípios mais avançados do país, com um papel importante na indústria, inovação e novas tecnologias, constituindo um exemplar de desenvolvimento económico e ambiental.
Com este percurso vamos poder apreciar essa dualidade e usufruir e ótimos espaços de lazer.

1 - (tradicional-) Welcome to Big Porto - by kidloco

Para quem chega de avião, é por aqui que deve começar!!!  Quem utilizar outro meio de transporte, também deverá começar por esta cache…
Esta cache mostra-nos o Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Este foi inaugurado a 3 de Dezembro de 1945 com um voo proveniente de Lisboa de um aparelho da Companhia de Transportes Aéreos. Nessa altura chamava-se Aeroporto de Pedras Rubras. O primeiro voo internacional teve lugar em 1956 e quatro anos mais tarde foi dado início ao serviço de voos regulares com destino a Londres.
Em 1975, dado o crescimento da procura do aeroporto, a pista foi aumentada para 3480 metros. Já em meados da década de 1980 foi inaugurado um terminal de carga. Em 1990 deu-se a inauguração da nova aerogare e na altura a designação das instalações passou de Aeroporto de Pedras Rubras para Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Foi assim homenageado o primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro, falecido a 4 de Dezembro de 1980 numa queda de avião em Lisboa quando viajava precisamente para Pedras Rubras.
Atualmente é o melhor aeroporto de Portugal em termos de espaço na aerogare. Em termos de movimentos aéreos de carga e de passageiros, é o segundo maior de Portugal. Este moderno aeroporto tem testemunhado um grande aumento de passageiros e voos, estando também os seus destinos a aumentar cada vez mais.

2 - (tradicional-) A Ponte - by Lucky?Dog

      
Aqui podemos observar uma ponte ferroviária sobre o rio Leça e a Nacional 13. Construída nos anos 30 do séc. XX. É em granito e apresenta arcos de volta perfeita. Destaca-se da envolvente, pelas suas dimensões generosas. Esta linha ia dar à antiga estação da Maia.
Quanto ao container, este é original e encontra-se bem enquadrado.


3 - (wig-) Mistério na Maia [Versão 2.1] - by AK team

Esta Wherigo pertende dar a conhecer o centro da cidade da Maia.
“Vestindo” a pele de detetive e seguindo as pistas, além de uma grande aventura, podemos desfrutar de um passeio pela cidade da Maia e conhecer alguns pontos de interesse
Encontramos a Torre Municipal de Serviços da Maia, Torre Lidador, que é uma obra emblemática deste concelho e do dinamismo das suas gentes representando o abrir de um novo ciclo de progresso e de desenvolvimento.
Tendo como objetivo primordial a instalação dos serviços municipais, a Torre é um marco determinante num processo de desenvolvimento sustentável, que não tem par no nosso país. A Torre Lidador é uma referência da cidade, com 92 metros de altura, sendo o 5º edifício mais alto do país e o mais alto fora da cidade de Lisboa.
A Torre Lidador é visível a partir de qualquer uma das dez freguesias do concelho. A Torre representa uma referência, não apenas geográfica, mas ilustrativa do desenvolvimento, de capacidade de trabalho e de espírito empreendedor. Representa a transparência e a abertura do Poder Local, a acessibilidade da Câmara Municipal da Maia perante os cidadãos. Trata-se de um espaço de trabalho aberto e transparente.


4 - (multi-) Capela Senhor dos Amarrados (Maia) - by Shugos

Esta multicache é fácil de fazer e leva-nos a conhecer uma das muitas capelas existentes neste concelho. Construída no século XX, encontra-se num jardim nas imediações da Igreja Paroquial da Maia.
Apresenta uma arquitetura religiosa de alvenaria de pedra, de planta retangular e telhado de duas águas. A sua fachada é orientada a Norte, com porta principal de moldura de pedra e frontão curvo, volutas na base e rematada por flor de Liz. A porta é ladeada por duas janelas. Apresenta uma janela em cada parede lateral. Cunhais rematados por pináculos. Interior é revestido com azulejo azul e branco e dois nichos. Teto revestido a madeira e retábulo-mor de talha neoclássica.


5 - (multi-) Viaduto - Maia Norte - by batessolas (PREMIUM)

O viaduto norte da Maia é um lugar vazio entre dois espaços ou uma ponte entre dois lugares do território do concelho: O urbano e o industrial, é uma porta da cidade que assinala um limite na organização do território.  
Este viaduto faz parte da Linha C (verde), Campanhã - ISMA. Inaugurada em 30 de Julho de 2005 até ao Fórum da Maia, em Julho de 2006 abre uma extensão até ao ISMAI com um total de 20,5 km e um tempo de viagem de 43'. Hoje em dia liga Campanhã ao ISMAI com 25 estações.
Após a sua construção tornou-se numa zona de passeio. Principalmente nas noites de verão são muitas as pessoas que por ali fazem as suas caminhadas, ao longo dos 700m de comprimento.

6 - (multi-)  TRANSFORMADOR - by Os covinhas

Esta cache é um tributo a todos os eletricistas e Engenheiros eletrotécnicos.
Os transformadores são equipamentos utilizados na transformação de valores de tensão e corrente, além de serem usados na modificação de impedâncias em circuitos elétricos. O princípio de funcionamento de um transformador é baseado nas leis de Faraday e Lenz, as leis do eletromagnetismo e da indução eletromagnética, respetivamente. Estes equipamentos possuem mais de um enrolamento, sendo que estas partes são chamadas de primário e secundário em casos de transformadores com dois enrolamentos, e em transformadores que possuem três enrolamentos, além dos dois nomes já citados, o terceiro enrolamento é denominado terciário. Existem diversos tipos de transformadores: os monofásicos, que operam no máximo em duas fases (127V-220V); os trifásicos (ou de potência), que funcionam em três fases (220V-380V-440V) e são aplicados na transformação de tensão e corrente, em que eleva-se a tensão e diminui-se a corrente, assim diminuindo a perda por Efeito Joule (perdas por sobreaquecimento nos enrolamentos); os autotransformadores, que tem o seu enrolamento secundário ligado eletricamente ao enrolamento primário e os de baixa potência, que são utilizados unicamente para diminuir impedâncias de circuitos eletrônicos e para casar impedâncias, a utilização deste tipo de transformador se dá a partir da acoplagem deste à entrada do primário de outro transformador. Além de serem classificados de acordo com o fim a ser usado, ainda existe a classificação de acordo com o núcleo. Os tipos de transformadores de acordo com o núcleo são: os de núcleo de ar, cujos enrolamentos ficam em contato com a própria atmosfera e os de núcleo ferromagnético, onde são usadas chapas de aço laminadas (no geral usam-se chapas de aço-silício, por diminuírem a perda por Corrente de Foucault ou correntes parasitas). Alguns transformadores são sensíveis a acoplamento estático nos enrolamentos, por isso eles recebem uma proteção chamada de Blindagem Eletrostática. Exemplos práticos de transformadores: Aquele transformador que você vê na rua é um típico transformador de potência trifásico, este recebe a tensão que vem da estação de distribuição, que está no nível de 13,8 KV (13800 Volts) e transforma em 127V e 220V. O transformador que você usa em casa, é um transformador monofásico, ele transforma tanto 127V em 220V como 220V em 127V. E ainda existem os transformadores usados em circuitos eletrônicos, que transformam a tensão da sua rede em tensões significativamente menores.

7 - (tradicional-) Santa Maria do Avioso - by Shugos  

Aqui podemos observar mais uma bela igreja deste concelho.
A construção desta igreja remonta ao século XVII, XVIII, tendo sido em meados de 1980 alvo de uma intervenção de alargamento. Apresenta uma fachada orientada a oeste e está organizada em dois registos separados por cornija em granito aparente e rematada por campanário composto por duas ventanas. Apresenta um revestimento a azulejo padronizado azul e branco integrando registo que flanqueiam o portal. Portal de verga curva, rematado pelo frontão interrompido sobrepujado por óculo quadrilobado. Frontão de lanços com remates de volutas ao nível da cornija. Campanário em granito aparente com dois vãos preenchidos por sinos, rematados por frontão interrompido ao centro, no qual se inscreve cruz latina.


8 - (wig-) O'World - Avioso - by Ortsac Ordnas;
9 - (multi-) Parque de Avioso - S. Pedro - by Mafarricos 
10 - (tradicional-) PORTAS DE S.PEDRO - by tapauere

Estas caches dão-nos a conhecer um lindo parque deste concelho.
Este desenvolve-se num terreno com cerca de 30 hectares, no qual se articulam diversos espaços e edifícios e encerra no seu interior a nascente da Ribeira de Avioso que, juntamente com outras linhas de água, forma a Ribeira do Arquinho, o maior afluente do Rio Leça.
Ao chegar ao Parque de Avioso - S. Pedro, os visitantes são convidados a descontrair a partir do momento em que deixam o seu veículo no parque de estacionamento, tendo este uma capacidade para 500 carros ligeiros e 5 autocarros. Apenas a alguns metros da entrada do Parque somos recebidos no Edifício de Acolhimento, discretamente inserido na paisagem. Contíguo àquele impõe-se um parque infantil moderno e original que faz a delícia dos mais novos. Por detrás do parque infantil encontramos uma zona de restaurante e cafetaria com esplanada. A partir da esplanada, somos convidados a imaginar e sentir a harmonia que povoa o parque, seja pelos arvoredos informais, típicos de uma floresta espontânea, seja pela paisagem que se adivinha avistar do cimo de uma das torres de vigia.
Os percursos estão ladeados por árvores e arbustos de variadas espécies vegetais como o carvalho, o sobreiro, o pinheiro ou o eucalipto.
Poderá ainda apreciar a paisagem desta zona, subindo a uma das torres de vigia.

11 - (multi-) Igreja de Silva Escura - V2 - by Os Infantes

A Igreja de Santa Maria de Silva Escura foi construída em 1721. É uma imponente igreja barroca que apresenta um contraste curioso, pela sobriedade decorativa do exterior em oposição à riqueza do interior.
Possui fachada de estilo Joanino e, no seu interior, destaca-se o trabalho de talha dourada, o teto pintado, o revestimento das paredes da capela-mor com azulejos revivalistas, o órgão barroco, a estatuária e a sacristia com "fonte" em pedra.
O altar-mor, em predominante estilo Rococó, ofusca com a sua belíssima talha dourada. Ladeiam-no, a imagem de Nossa Senhora da Conceição e a imagem de S. João de Deus, com o pão na mão, ambas dos finais do Séc. XVII.
O teto da nave central é ilustrado com cenas bíblicas e nos dois altares que antecedem a capela-mor, encontram-se do lado direito Nossa Senhora de Fátima, e do lado esquerdo Nossa Senhora da Conceição. Logo à entrada da Igreja, num pequeno púlpito está um pequeno órgão tubular.
À frente da Igreja existe um jardim onde se encontram dois Cruzeiros em granito. Este conjunto foi recentemente alvo de uma intervenção de recuperação.

12 - (tradicional-) Fidelidade - by caXadores

Esta cache é uma homenagem ao maior amigo do Homem, os cães.
Os cães ou cachorros (nome científico Canis lupus familiaris) são um dos animais de estimação mais populares em todo o mundo e considerados como o melhor amigo do homem. Parentes dos lobos, os cães começaram a ser domesticados há mais de 30 mil anos e está cientificamente provado que são o animal com maior capacidade de empatia para connosco, ou seja, são capazes de entender os nossos sentimentos e emoções melhor que qualquer outro animal.
Os cães são animais sociais, dotados de grande capacidade de olfato e audição, o que lhes permite desempenhar tarefas que vão muito além do animal de companhia: o cão pode ser treinado para busca e salvamento, guias de invisuais e pessoas com outros problemas de saúde ou agentes policiais. São ainda, uma ótima companhia para fazer geocaching!
O container está muito adequado ao tema e uma bonita homenagem a estes “nossos” amigos.

13 - (tradicional-) Monte de Santo António (Silva Escura) - by Shugos

Esta cache leva-nos até ao Monte de Santo António (outrora chamado monte do Calvário), miradouro em antigo local de cultos pagãos, povoado de lendas pelas populações em redor. É certamente herdeiro de práticas religiosas anteriores ao cristianismo.
É também herdeiro de uma lenda, que levou à construção de uma capela em honra de Santo António, construída pelo povo, mais ou menos a rondar o ano de 1770, no cimo do Monte do Calvário.
A Capela de Santo António, envolvida por um adro pavimentado e delimitado por muro de pedra, tem como acesso principal a escadaria virada para a Rua de Santo António, tendo no âmbito da obra de requalificação, surgido novos acessos pela Rua de João Paulo II.
Aqui, nas festas os lavradores, feirantes e criadores de gado levavam o gado ao monte de Santo António, onde este circulava a capela no sentido oposto aos ponteiros do relógio, lembrando o culto a Diana, protetora dos rebanhos e animais jovens.
Na proximidade da Capela existe um sobreiro, que pelas suas características particulares quanto ao porte, estrutura, idade e enquadramento cultural e histórico, se pretende classificar como exemplar de “Interesse Público”.
A LENDA: Era de madrugada. Um homem, lavrador, tocava os bois que puxavam um carro que transportava uma pipa de vinho. O caminho era mau, inclinado, de chão muito irregular e difícil. A certa altura o carro empinou e os mansos animais, apoiados apenas pelas patas traseiras, corriam o risco de morrer esganados. Aflito, sem nada poder fazer, o pobre homem, de imediato, lembra-se de Santo António e pede-lhe ajuda. Este, descendo calmamente a encosta, aproxima-se da iminente tragédia e, de vara na mão, dá sinal aos animais para retomarem a marcha, e o milagre acontece!
Segundo a lenda, o milagre ocorreu em meados do século XVIII. E foi em louvor de Santo António que alguém mandou erigir um nichinho no local do acontecimento, no sopé do Monte do Calvário, um caminho medieval que ligava o Porto a Braga.


14 - (tradicional-) VG - Monte São Miguel-O-Anjo – by caXadores

O Monte de São Miguel-O-Anjo é o ponto mais alto do Concelho da Maia, situando-se numa elevação de geologia xistosa, atingindo 255 metros de altitude. O Monte encontra-se florestado com povoamentos onde domina o eucalipto. O topo do Monte é um espaço de clareira onde no ponto mais alto se encontra a Capela de São Miguel-O-Anjo, orientada a poente, formada  por uma nave principal, com torre sineira do lado direito e com o respetivo adro que funciona como miradouro. A romaria a São Miguel-O-Anjo no primeiro Domingo de Julho, dá nome a este monte, do qual se pode avistar os contornos do Porto, o Sameiro em Braga, a Santa Justa em Valongo, o Monte Crasto em Gondomar, e no horizonte o mar. Diz-se que, antigamente, a festa era celebrada pelos pescadores da vila de Matosinhos para agradecer a proteção que o Anjo lhes concedia. Além disso o Monte servia-lhes de ponto de referência, de farol, quando regressavam das fainas piscatórias.

15 - (tradicional-) Igreja de Nogueira-MAIA - by JoaquimSilva e anaip

Esta Igreja Matriz é uma das mais importantes das terras maiatas. A imponência criada por um artifício arquitetónico: a frontaria de um biombo, grandioso e requintado, maior do que o interior. Na torre sineira, a data em azulejo (1929) é a da sua reconstrução, pois o templo é setecentista. No interior, bem conservado, o altar-mor possui talha extraordinária. Os tetos de caixote são bem pintados. À esquerda do altar, atenção à imagem da Senhora do Rosário, do século XVIII, e, do lado direito do arco triunfal, à expressiva Senhora das Dores. Na Igreja e no jardim lateral festeja-se em Agosto a Nossa Senhora de Fátima.

16 - (tradicional-) Porto Challenge - Maia - by Rk&Suh 

Aqui temos uma vista privilegiada sobre a cidade da Maia.
O Monte de Nossa Senhora da Hora, também conhecido pelo Monte do Calvário, é um belo miradouro que possui uma escadaria que dá acesso à Capela do Senhor dos Passos, que data de 1869. Por ter O Senhor Amarrado também se designa a Capela dos Amarrados. No interior desta capela existem curiosas imagens de cariz popular, feitas por santeiros maiatos.


17 - (tradicional-) VG - Monte de Vilar - by caXadores 

Mais um local, onde podemos deslumbrar-nos com a paisagem.
Além da magnífica paisagem, também podemos desfrutar de um belíssimo container, muito adequado ao tema.


18 - (tradicional-) Igreja de São Tiago Milheiros - by Os covinhas 

Mais uma igreja deste concelho. Igreja de planta longitudinal, nave retangular e capela-mor poligonal. Tem portal de linha reta, sobrepujado por frontão interrompido. Ao lado, encontra-se a Casa dos Milagres de Santa Luzia e a casa do pároco. Pela rua, seguem-se uma série de cruzeiros em pedra, assim como um pórtico de antiga construção.
a Igreja Paroquial - Igreja de S. Tiago - cuja construção foi iniciada em Maio de 1697 estando concluída em Novembro do mesmo ano.
A sua frontaria revestida a azulejo, é dividida em três tramos verticais demarcados por pilastras lisas de cantaria. No tramo central abre-se um amplo portal debruado a cantaria e encimado por frontão interrompido. Sobrepujando-o, um janelão mistilíneo quadrilobado e no tímpano da empena um pequeno nicho pétreo com a imagem de S. Tiago.
A empena é rematada com frontão em forma de acento circunflexo, ostentado ao centro, singela cruz pétrea. Na fachada da Igreja, nos respetivos lados, estão em azulejo pintadas, as imagens de Santa Luzia e S. Tiago. Tal como nos conta o Padre Luís Queirós, as portas da Igreja, apresentam os símbolos de S.Tiago - a espada, o livro (evangelho), o cantil de água e o bordão (peregrino); e os de Santa Luzia - a Palma (símbolo do martírio) e a Assucena (símbolo da virgindade).
A construção da torre localizada ao lado direito da Igreja, segundo o Padre Neves Cruz, foi iniciada em 1859 e acabada em 1860.
O Altar-mor é em talha (renascença pobre) lacada e dourada, com as imagens de Nossa Senhora e S. Tiago.
Localizados na Nave deparamo-nos com dois altares lateral mente colocados. São estes dedicados a Nossa Senhora do Rosário e a Santa Luzia cuja imagem, pétrea, é seiscentista, datando da mesma altura da fundação da Igreja.

19 - (tradicional-) Mosteiro de Aguas Santas -  by Os covinhas 

Localizada na bela freguesia de Águas Santas, no concelho do Maia, a Igreja de Nossa Senhora do Ó ou Mosteiro de Águas Santas, classificada como Monumento Nacional desde 1910, é um importante monumento Românico, importante por apresentar duas naves.
A Igreja faria parte de um primitivo Mosteiro paleocristão ou mesmo pré-românico, hoje em dia já desaparecido.
O edifício inicial seria de pequenas proporções, tendo sido aumentado ao longo dos séculos, reutilizando-se diversas partes, como é o caso dos capitéis tardo-romanos reutilizados no arco triunfal da capela-mor no século XII.
De facto, o templo é um dos poucos exemplos em que são adicionadas novas áreas, mantendo as anteriores, numa justaposição de estilos e influências construtivas.
No adro da Igreja encontram-se cinco sarcófagos monolíticos datados de inícios da Idade Média, tendo um deles esculpidos um brasão e uma cruz circular.


20 - (tradicional-) Parque dos Moutidos - by Coruja (PREMIUM)

O Parque Urbano de Moutidos, situado num território marcado por fortes tensões entre a malha construída recente, pequenas áreas arborizadas e outras de uso agrícola.
Os limites que configuram este grande recinto definem-se através do emprego de dois materiais distintos, respetivas técnicas construtivas e consequentes perceções sensoriais, e organizam-se em duas categorias correspondentes às duas realidades que coexistem no território: aquela que se pode caracterizar como sendo de vocação mais urbana, a que correspondem as escolas, o núcleo habitacional e toda a faixa construída adjacente à rua para a qual o parque tem frente; e uma outra que progressivamente tem vindo a perder a sua ruralidade, constituída por pequenos núcleos da de exploração agrícola e pela grande quinta que se localiza a nascente.
O recinto define-se então a partir de dois "caixilhos" articulados: a poente, ao longo da rua, assume um carácter mais urbano, como se de uma fachada se tratasse, expressando-se de um modo sólido, estático, pesado e rico em texturas e pode designar-se por "muro mineral"; a nascente, um elemento de fronteiro que se manifesta de um modo mais suave, igualmente uniforme, mas orgânico na extensão e na continuidade da paisagem e que se designa por "muro vegetal".

21 - (tradicional-) Capela de Nossa Senhora de Guadalupe - by Os covinhas

Esta capela foi construída no século XVI (1580) em honra de Nossa Senhora de Guadalupe. Em 1633 e no ano 1722 fizeram-se obras de ampliação e conservação. Em 1747, procedeu-se à elevação da torre sineira e em 1752 à construção do adro.
Em maio de 2006, todo este conjunto foi alvo de obras de conservação e restauro, preservando os frescos da vida de cristo na cúpula e nas paredes.
A história deste templo assenta num facto que teria acontecido a um natural de Paço, que foi acusa­do de um crime de morte, que, de todo em todo, não havia cometido. Temeroso pela sua vida, resolveu abandonar a sua terra e refugiar-se em Espanha, mais concretamente junto de um santuário, de nome Guadalupe, numa das margens do rio do mesmo nome. A vida em Portugal continuava. Nas terras da Maia, o crime ainda não havia sido esquecido, mas já se sabia que o seu autor não tinha sido quem fora forçado a fugir.
Em Espanha, junto ao Guadalupe, vivia um maiato que, certo dia, fez a promessa a Nossa Senhora de Guadalupe de que, se pudesse voltar à sua terra e tivesse sido ilibado do crime de que fora acu­sado, ali mandaria levantar uma ermida em honra da Senhora de Guadalupe. E assim aconteceu e, hoje, a ermida lá está, “menina dos olhos” das gentes de Paço, digna de uma atenta e demorada visita. As paredes da capela mor, bem como o teto, são pintadas representando vários emblemas alusivos a Nossa Senhora (1746). As paredes interiores da ermida apresentavam, de onde a onde, vislumbres dos frescos originais, representando vários passos da Paixão de Jesus Cristo, com toda a certeza da escola italiana (1754). Graças à boa vontade das gentes deste lugar as obras de restauro das pinturas murais que cobrem todas as paredes interiores da Ermida, começaram a ser realizadas em 2002 e terminaram em 2005.
No interior da capela não pode deixar de ser admirado um órgão de tubos, que ostenta a data de 1827, a da sua construção e insta­lação. Este órgão de tubos traba­lhava com um fole, sendo necessário “dar” a uma manivela para que o ar chegasse aos tubos.
Para além do altar-mor, a capela possui dois outros, em talha dourada, localizados abaixo do arco do cruzeiro (1746). Dado o seu interesse patrimonial e beleza foram sujeitos a restauro durante o ano de 1985. No do lado do Evangelho encontra-se uma imagem de S. Domingos de Gusmão e no do lado da Epístola a imagem de S. João de Deus.
Na abóbada sobre o altar-mor, em toda a sua volta, encontramos pinturas representando vários passos alusivos à Senhora, tirados da ladainha.

22 - (multi-) Halloween o ano inteiro - by Os covinhas

Para sentir o Halloween, esta cache deve ser feita de noite. Proporciona uma grande aventura, num local abandonado e aterrador onde todos os pontos são uma agradável surpresa e bem enquadrados no tema. Termina com um excelente container.
Trata-se de uma antiga fábrica abandonada em que o owner soube aproveitar muito bem o espaço e a própria arquitetura da fábrica para colocar este belo desafio.

Fica assim terminada a sugestão de Rota “Por Ruas e Ruelas”desta 5ª Edição, esperamos que disfrutem da aventura.

Na próxima edição, prometemos novidades com os concelhos de Vizela (Braga) e Penafiel (Porto).

 


...::: BOUA PA CARAGO! :::...

Caches em Destaque


(unknown-) Caverna dos Druídas - by Vallislongusteam (PREMIUM)

(found) 258 (favorite) 70

Esta cache proporciona uma boa aventura. Situa-se na serra de Valongo e leva-nos a uma bonita caverna. Toda a envolvente deste local transporta-nos completamente para outros tempos e outras vidas. Entrar na caverna e descobrir os seus recantos é o melhor da aventura!

(letter-) O´World - Parque da Cidade - by GD4C

(found) 304 (favorite)57

Uma boa forma de passar um dia magnífico em família é fazer esta letter que se desenrola num local fantástico.
O Parque da Cidade do Porto é o maior parque urbano do país, ocupando um total de 83 hectares e cerca de 10 km de caminhos. O parque é uma paisagem sofisticadamente arquitetada, com lagos, flora e fauna variada, integrada no tecido da cidade.
A modelação do terreno, os elementos de pedra e o arvoredo criam interioridades particularmente aprazíveis onde o visitante não percebe que está numa área densamente povoada.

(tradicional-) Não percas a Cabeça... - by Bonnie&ClydePT  

(found) 1067 (favorite) 171

Esta cache leva-nos a um local onde podemos deslumbrar-nos com a paisagem sobre o Douro.
O Douro, mais do que um rio foi desde tempos remotos uma artéria central da vida da região, sendo um canal de transporte essencial no transporte do vinho do Douro e de pessoas. Mas o Douro antigamente era um rio perigoso e indomável onde apenas os barcos Rabelo conseguiam navegar. Cheio de correntes e baixios exigiam grande perícia e experiência para o navegar. Eram outros tempos, mas os tempos mudaram. Hoje em dia o Douro, com a construção de diversas barragens ao longo do seu curso é um rio completamente navegável e seguro o que tem permitido o seu aproveitamento turístico através de inúmeros cruzeiros que o percorrem diariamente.

(unknown-) #Bonús Caminhar pela Cividade - Será uma lenda? - by Love_3


(found) 324 (favorite) 98

Esta cache é o final de um trilho fantástico! Além da variedade e qualidade dos containers, é um percurso agradável que passa por pinhal, campos, local rural e termina na bela Cividade. Um percurso que pode ser feito em família, acessível a pequenos e graúdos. Pode ser feito de bicicleta ou a pé.
A Cividade de Bagunte localiza-se no concelho de Vila do Conde, distrito do Porto.
Era um dos grandes povoados da Cultura Castreja do noroeste da Península Ibérica. Como núcleo arqueológico, é um dos mais importantes vestígios históricos do concelho de Vila do Conde.
Encontra-se reclassificada como Monumento Nacional pelo IPPAR desde 2004.
Possuía cerca de oitocentas casas, onde habitaram de duas a quatro mil pessoas, distribuídas por uma área com cerca de 325 metros de comprimento por 150 metros de largura.
Possuía, pelo menos, cinco linhas de muralhas, no interior das quais foram identificadas estruturas habitacionais de planta predominantemente circular e retangular, agrupadas em aparentes "quarteirões".

(tradicional-) TB ROCK - by dpainem


(found) 112 (favorite) 47

Esta cache situa-se numa das vertentes do Monte de S. Gens na Trofa.
É possível observar a imensidão da zona florestal do Sanguinhal e no lado contrário do vale o Monte da Santa Eufémia.
Podemos disfrutar das vistas fantásticas e da natureza envolvente. O container é uma verdadeira surpresa, principalmente, pela audácia na colocação de um container daquelas proporções.

 (tradicional-) Alameda do Pórtico by rroxio

(found) 574 (favorite)79

Uma cache bem enquadrada e criativa que ainda dá que fazer a quem a procura e cuja revelação só acontece com um olhar bem atento. Escondida na Alameda que dá acesso ao Pórtico do escadório do Bom Jesus de Braga, convida à exploração do local e testa a paciência dos que procuram a cache, mas que depois de encontrada, deixa um sorriso rasgado.

 

(tradicional-) Os lendários by patafurdio + rafapata

(found) 545 (favorite) 78

Escondida num local que se destaca pela sua beleza natural, esta cache convida os geocachers a conhecerem a lenda que se conta sobre este local. Os chamados “Cavalos de Fão” que deveriam ser uma oferenda mas acabaram petrificados e semisubmersos e que podem ser avistados em maré mais baixa, contam histórias antigas. Mais histórias são acrescentadas com a busca desta cache, que caraterizada pela sua boa dissimulação, pode dar alguma luta. Muitos percorrem estes passadiços em busca do tesouro… Quem sabe um dia possa junto da cache ser encontrado parte do ouro do grande Rei Salomão.

(tradicional-) Pé de Cabril [Gerês] by Os Cacheiros Viajantes

(found) 209 (favorite) 76

Para encontrar esta cache é necessário vontade e resistência para subir ao topo do Pé de Cabril, um dos mais belos picos da Serra do Gerês  (1237m). O percurso até à derradeira chegada é, só por si, uma aventura que proporciona um conjunto de experiências e que justificam o bem merecido nível 4 de terreno. Após 2 a 3 horas de caminhada, ganha-se o melhor dos prémios! Uma paisagem de tirar a respiração que se estende ao pico da Nevosa e do vale do rio Homem, passando pela barragem de Vilarinho das Furnas até à barragem da Caniçada e enquadrada pela Junceda, por um lado, e pela Pedra Bela, por outro.

(tradicional-) Restinga by patafurdio+rafapata 

(found)  417 (favorite) 76

Esta cache encontra-se integrada num percurso entre o Cávado e o Atlântico, numa área protegida. Quem pretende visitar esta geocache poderá submeter-se inclusive a um percurso circular com uma extensão de 5,5 Km, neste percurso interessa observar as duas faces da restinga de Ofir, uma delas voltada para o estuário do rio Cávado a outra voltada para os lendários cavalos de Fão, no oceano Atlântico, que se espraia nas finas areias das praias e dunas de Ofir salpicadas por um mosaico de vegetação selvagem.

Como não poderia deixar de ser, a visita à cache é crucial, um belo tesouro disfarçado por um simples e engenhoso mecanismo e muito bem integrado na sua envolvente. Esta cache não só motiva a procura e satisfaz pelo found como pela paisagem envolvente, com cheiro a mar e a rio, um sabor doce e salgado, um smile que proporciona o relaxamento e se tivermos a felicidade de ver um pôr do sol neste recanto, garantidamente que a satisfação triplica.

Trilho das Eiras #20 – Anfiteatro by GeoPumasTeam

(found) 326 (favorite) 48

Esta cache encontra-se integrada num trilho com outras caches no Monte das Eiras. O Trilho das Eiras percorre um vasto território daquela que é a segunda maior área florestal do Município de Vila Nova de Famalicão. Ao longo do percurso conseguimos encontrar várias manchas florestais de espécies autóctones, como é o caso do carvalho e do sobreiro, que vão conferindo um carácter especial ao trilho, recordando as paisagens ancestrais do verde Minho. Se tiverem sorte, poderão ainda encontrar algumas das muitas espécies animais que por ali habitam, nomeadamente a salamandra e outros anfíbios, o esquilo e outros pequenos roedores, a raposa, o coelho bravo e uma grande variedade de répteis.

Há que destacar ainda os miradouros naturais que nos proporcionam belíssimas vistas em várias direções, já que o trilho percorre grande parte da cabeceira do monte. Em dias de céu limpo é possível avistar-se a Serra do Alvão, localizada a 60 Km de distância!

Esta cache, é sinónimo de empenho e de dedicação, a prova como é possível fazer omeleta sem ovos… Pois bem, num spot muito bonito e num buraco do tamanho dum dedo, sim é possível ter um tupperware, o segredo é como é que ele vai sair dali. Fantástico mecanismo, simples e artesanal, que adoça o apetite de qualquer cacher.

 


...::: BAMOS PÓ CONBÍBIO :::...

Eventos

 

(evento-) O Centésimo | Meeting Point Minho by Minhotos (attended) 16

É sabido que as quartas-feiras da 2ª semana do Mês contam com um Meeting Bracarense. Mas no dia 14 de junho juntou-se mais um motivo ao evento… a comemoração do Centésimo Meeting Point Minho. Um ponto de encontro para conhecer novas caras mas também para os geochachers que conhecem os cantos à casa falar sobre geocaching, partilhar experiências e planear novas cachadas, mas este acrescentou um momento doce que completou o número 100. Parabéns aos geocachers Minhotos por manter estes encontros ativos e cheios de boa disposição, sem interrupção desde 2009.

 

(evento-) GetTogether@Guimarães – 7.º Aniversário by Get Together (attended) 5

Os eventos mensais de Guimarães festejaram o primeiro aniversário no dia 28 de junho. Realizam-se a cada última terça-feira do mês e abre a oportunidade não apenas de partilhar experiências geocachianas mas também de jogar umas partidas de bowling! Num convívio agradável com geocachers Vimaranenses e não só, este evento contou ainda com a degustação de um bolo delicioso!

(evento-) O tesouro perdido de Mary Hyde by J.C.R Team + Gold River (attended) 10

O desafio para encontrar o Tesouro Perdido de Mary Hyde passou por Cabeceiras de Basto no dia 15 de julho como se fazia prometer. Muitos piratas decidiram participar e deixar-se levar pelo desafio de “leva o teu e come do meu” na partilha repastos e não se tendo avistado lágrimas, pode considerar-se que o rum e cerveja ficaram sãos e salvos… mas não nas garrafas!

Com muita boa disposição, mergulhos e música ao vivo, passou-se uma excelente tarde.

 

 (evento-) III Geocafé & Ice Cream no Park Natural de Vizela by J.C.R Team (attended) 8

O encontro ideal para as noites quentes de Verão com convite para café e/ou Ice Cream, boa conversa e, claro, partilha de episódios memoráveis na busca de tupperwares. Num ambiente agradável, o evento prolongou-se por mais tempo do que previsto.


(evento-) "Os Civitas" 3 Anos Depois - by Os Civitas (attended)  23

No dia 3 de junho, os CIVITAS convidaram os geocacheres a festejar o seu terceiro aniversário. O espaço escolhido foi outrora uma escola infantil que agora serve para ensaiar teatro.
O logbook foi um balão em forma de um número que, neste dia, simbolizava muito para este grupo. Não contente com este logbook, houve quem quisesse um FTF diferente, mais personalizado e a cores, no quadro de giz da sala de convívio.
Foi um agradabilíssimo convívio, onde houve muita conversa, muitos sorrisos e muita diversão.
Neste dia, não podia faltar o bolo e champanhe!

(evento-) Mary Hyde O Tesouro Perdido-  by Os covinhas (attended)  30

No dia 15 de julho, a malta do geocacher foi convidada a procurar mais um tesouro, este perdido, por aí… Para encontrar o local foi necessário resgatar uma mensagem. Mensagem resgatada e devidamente interpretada, levou-nos a mais um fantástico momento proporcionado por esta família bem divertida. Não faltou um logbook adequado ao tema e bem trabalhado.

(evento-) "Coffee Break" na Póvoa de Varzim - #1 - by Toxafafe&Tina (attended)  22

No dia 21 de julho, os geocachers reuniram-se, numa bela esplanada, na cidade de Póvoa de Varzim.
Mesmo ao lado decorria uma noite de touradas ...
Mais uma longa noite de confraternização entre geocacheres em que o tema de conversa é sempre o mesmo, caches… Malta sempre bem-disposta e pronta para mais encontros.

(evento-) L??ve L??ve... Porto - by 100espinhos  (attended)  467

Nos dias 11, 12 e 13 de agosto, decorreu o maior evento de geocaching do Norte. Neste evento participaram geocacheres de várias nacionalidades e várias idades.
Foram três dias de grande agitação, com muitas caixinhas descobertas e muitas aventuras vividas, na cidade invicta.
O Porto é um dos destinos turísticos mais antigos! A sua riqueza monumental e artística, o Vinho do Porto, os espaços de lazer e de cultura, o Mega Evento de Geocaching foram apenas alguns motivos para visitar esta bela cidade nestes três dias de partilha.
Durante estes dias, os geocacheres tiveram a oportunidade de visitar vários museus, conhecer as caves de vinho de porto, passear de barco pelo rio Douro e até escalar a arrabida.



PRÓXIMOS CONBÍBIOS:

PORTO

(evento-) 22/09/2017 - The last summer sunset and the autumnal equinox by O/velho + David

(evento-) 04/11/2017 - Geocaching Film Festival 2017 Porto by Os covinhas & O/velho + David

BRAGA

(evento-) 13/09/2017 – O regresso às caches by joom 

 

Assim terminamos a 5ª Edição com propostas a serem aproveitadas enquanto se fazem sentir dias quentes e convidativos à busca de tupperwares.

Com o primeiro ano da rubrica Clã-Destinos realizado desejamos que tenham feito um excelente proveito das nossas sugestões e outras virão!

Até lá, prevê-se que os Ventos de Norte sejam crescentes e por vezes inesperados!

 

Agradecemos a todos a disponibilização das fotos, devidamente identificadas com o respetivo autor ou página de onde foi retirada.

Nota: Alguns termos utilizados são expressões nortenhas e palavras escritas conforme a pronunciação.



4 comments

  • Comment Link FloraCardoso 11 September 2017 Lusitana Paixão

    Esta rubrica é um luxo... Muito obrigada por esta visita guiada e estes fabulosos roteiros.
    A consumir sem moderação :)

  • Comment Link FloraCardoso 11 September 2017 Lusitana Paixão

    Esta rubrica é um luxo... Muito obrigada por esta visita guiada e estes fabulosos roteiros.
    A consumir sem moderação :)

  • Comment Link prodrive 08 September 2017 prodrive

    Zona de excelentes caches e de excelentes owners. Magnífico artigo!!

  • Comment Link JoseSousa 06 September 2017 javs

    Mais um excelente artigo para ler e procurar com calma e Não Só!

Login to post comments

Newsletter