21de Outubro,2018

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

31 Dec Written by 

Faz Hoje… anos a Abutres

Multi-cache

Abutres! by MAntunes, pelo Tejo Internacional em Portugal com vista para Espanha, distrito de Castelo Branco.

 

carregar nas fotos para as verem em tamanho decente...

"Na parte final existe um pequeno percurso pedestre bem marcado e um ponto de observação dos abutres. Deixe o veículo motorizado (Se foi esta a opção) no local sugerido e caminhe o mais silenciosamente possível. Se assim fizer, não só poderá ver os abutres a sobrevoá-lo (ainda me lembrei de me deitar no chão e fingir-me morto para os fotografar de mais perto) como poderá apreciar melhor a natureza e a fauna local."

da listing

Do mesmo dia, do mesmo owner e no mesmo concelho a A Salto.

 

09/04/2011

Segundo dia de aventura na excelente companhia dos Mitorigeikos e dos SousaTeam.
Depois de um desafio para navegarmos da Foz do Aravil até esta cache acabámos por percorrer uns excelentes trilhos de TT. 
As vistas do ponto inicial são fantásticas e logo ali fomos brindados com vários abutres em võo mesmo em frente. Feitas as contas, com hesitação se contariamos ou não com a casa atrás de nós lá nos dirigimos ao ponto final.
Nova vista fantástica e mais alguns abutres a voar.
A cache apareceu facilmente.
Obrigado a todos pela excelente companhia.
TFTC

#3337

Write note Write note btrodrigues
06/25/2008

passei-me

 

Found it Found it rifkindsss
05/19/2008

Proporcionou-se marcarmos férias para a semana do Geo-Acampamento da Serra da Estrela. Por isso foi uns dias antes do resto do pessoal que rumámos para o distrito de Castelo Branco, começando na cache GB 6 - Serra das Olelas (Castelo Branco) by embolozzz.

#1337, 2008/05/19 12:20

Tínhamos grandes expectativas em relação a esta cache. Caches do MAntunes junto à fronteira com Espanha trazem-nos muitas boas recordações. Por isso estávamos ansiosos por viver mais uma aventura junto à raia. 
Como vínhamos de Oeste, fomos directos à povoação de Soalheiras e aí perguntámos a um dos habitantes qual era o melhor caminho até às instalações da Quercus. As indicações foram precisas (também foram dadas por um guarda florestal reformado ) e não tivemos qualquer problema para lá chegar. 
Não havia ninguém por perto, mas deu para perceber que existem vários percursos pedestres marcados na zona. Seguimos então para o estacionamento sugerido. 
Depois foi só seguir a setinha do GPS seguindo o carreiro que serpenteava encosta abaixo. Como o caminho era bastante fechado, já duvidávamos que existisse uma fechadura (com respectiva porta e casa associada) naquela direcção... mas ela lá estava! Com uma vista deslumbrante sobre o Tejo. 
Ainda a caminho do primeiro ponto, "assustámos" os abutres (pelo menos 9, contámos nós simultaneamente no céu) que levantaram vôo, aumentando a sua altitude gradualmente, deslocando-se em círculos. 
Nessa altura, chegar ao ponto zero ficou em segundo plano e o Rifkind aproveitou para tirar muitas fotos àqueles enormes seres alados. 
À medida que eles se foram afastando, também nós fomos avançando no caminho, na esperança de ainda os conseguir ver mais de perto. Mas rapidamente, os abutres passaram a ser apenas pequenos pontos negros lá longe.
Depois foi tempo de fazer as contagens pedidas. Contas feitas, coordenadas seguintes inseridas e perdidas as esperanças de voltar a ver os abutres naquele local, voltámos até ao carro, para seguirmos para o ponto final. Talvez tívessemos a sorte de os voltar a ver no ponto da cache final.
Quando estávamos quase a chegar ao ponto zero, reconhecemos aquela pequena construção de algumas fotos de logs anteriores e por isso soubemos que estávamos no caminho certo. 
Depois foi só percorrer mais alguns metros até a cache aparecer! Infelizmente não havia abutres por ali perto, mas os que tínhamos visto no primeiro ponto foram suficientes para continuarmos maravilhados com este local. 
Para que os próximos geocachers tenham mais probabilidades de ver abutres por aqui deixámos um chamariz! Um macaquinho para alimentar os abutres! E até emite um guincho de desespero! 

IN: GeoCoin MAntune's Tusto + Macaco 
OUT: Talheres + Piu-Piu

Já eram quase horas de almoço e por isso seguimos até Espanha para procurar um restaurante e para encher o depósito. Depois de saciada a fome, fomos procurar a El Puente [Alcantara].

Found it Found it MitoriGeikos
12/29/2007

#269 (16h30)

Inacreditável:
- a paisagem
- a cache
- o passeio
- passado um ano apenas duas visitas, com a nossa 3, esta serviu para cantar os parabéns.
- Veados (9) - Abutres (0)

Nota: Vale mesmo a pena "ganhar" uma tarde a fazer esta em detrimento doutras 10, que às vezes encontamos por aí...

TFTC 5* 
In: Berlinde, PiuPiu e Astérix
Out: Mosquetão Carrinho e Rinoceronte

Luísa e Zé

FTF!

Found it Found it btrodrigues
02/17/2007

Given the choice of the 400th cache out of the two possible, Sara chose this one. The two candidates were placed an hour away from where we were, they both looked challenging enough and they both had the MAntunes stamp of quality. Hitting the jackpot and getting a FTF must have made the difference too, I think.

The word challenge doesn't quite describe the adventure of driving a brand new car across those roads, peeking at military maps to guess the right (and best) way to make it to the suggested parking spot. The old men at Soalheiras that tried their best to show us the best way sounded a little puzzled and since we took the dirt road, we never found a vehicle that wasn't AWD. But we did it. We thought we wouldn't make it back (or that it would get nasty), but we're here to tell the story.

Sara's mother joined us in this hunt but she declined to walk along with us after we parked the car. We gave her a crash course on PMR operation and hit the road. The first sight of the Tagus river is just unforgettable. And it just couldn't get better as we went on. And the place reeked history and we could imagine the guards patrolling the border. Excellent. We've had already been in touch with the Portugal-Spain borders when we rafted on the Minho river and we knew about there beautiful buildings, some of them quite charming - at least the spanish.

Walking to the second point turned into a complete unexcused demonstration of newbie behaviour. We both forgot there was an existing path which we've seen previously and started walking through the bushes on a not-so-wide path. We also misread the map on the PDA and walked in parallel for quite a while instead of crossing and finding the larger. Bunch of idiots, that's what we looked like. Finding the cache wasn't easy, the creature was truly well hidden (or there were a lot of suspect places to look at - stone piles - and to rebuild afterwards). Sara's mother was worrying by now because it had already been an hour since we left, so we had to hurry. But wait, there was still time for me to play the fool when I mistook some people that were heading towards us with another geocacher. If I had a hole to stick my head into, I'd do. 

Of course, getting back was even easier, why on hell there's always a better road/track/whatever on the way back? I'm willing to sell this information, of course :)

Excellent cache (we wouldn't expect anything less given the author background), a beautiful scenery and trully a sanctified place (only spotted a few birds of prey flying as we were getting back home but saw some deers standing in the road ahead of us). Must have been one of the most rewarding caches we've ever done. Thank you.

in: keychain and watch
out: lighter to USB converter 

Bruno, Sara e Adelina

Login to post comments

Newsletter